Um bom texto dissertativo-argumentativo passa por uma leitura atenta dos textos da coletânea da redação oferecida como guia ao vestibulando no momento da prova. É claro que, se aqueles textos estão sendo oferecidos, é de fundamental importância que sejam utilizados, interpretativos e assimilados na construção textual da redação. No entanto, é preciso saber como utilizá-los da forma correta.

Geralmente, a coletânea da redação é composta por trechos de reportagens, obras, poemas, músicas, livros, citações de documentos e da legislação, de declarações de autoridades, tirinhas que promovem reflexões e fotografias e imagens que retratam algum aspecto da realidade, geralmente ligada à questões sociais ou filosóficas. Esse material deve ser entendido como inspiração e um pontapé inicial para o raciocínio e argumentação, nunca como “muleta”.

O professor de redação do Estratégia Vestibulares, Wagner Santos, explica que o uso da coletânea deve fazer sentido com relação à argumentação que o aluno fará sobre a proposta de redação. “Todo argumento utilizado dentro de uma redação precisa de um repertório que lhe valha”, explica. Esse repertório deve ser os conhecimentos que o aluno adquiriu durante sua formação e trajetória e não cópias dos textos de apoio. 

Foto: Unsplash

Posso copiar trechos da coletânea na minha redação?

Não. Em todas as principais provas é muito importante lembrar que a coletânea da redação existe para provocar uma reflexão sobre o tema a ser explorado e não como repertório sociocultural. Inclusive, nenhum dos textos e materiais disponibilizados em toda a prova, mesmo no caderno de questões, deve ser utilizado na redação. 

No Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), essa regra é decisiva para a nota final. A orientação da cartilha do aluno sobre o uso da coletânea, na avaliação da Competência 2 “Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos de várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo”, é de que o aluno: 

“Não copie trechos dos textos motivadores. A recorrência de cópia é avaliada negativamente e fará com que sua redação tenha uma pontuação mais baixa ou até mesmo seja anulada como Cópia”.

Dessa forma, quando a cópia da coletânea é identificada, ela pode custar pontos na hora da correção. Portanto, é muito importante o desenvolvimento do repertório cultural, em que o aluno mobiliza obras, filmes, livros, alusões históricas, autores, pensadores e dados estatísticos de forma a reforçar a argumentação. 

O professor Wagner Santos orienta que os repertórios não são protagonistas e devem ser utilizados com um sentido, dentro do contexto da argumentação. “O repertório não é o argumento. Em cima do argumento, é preciso apresentar um repertório, se ele não fizer acaba tendo o problema de não argumentar. Acontece com frequência o aluno colocar o pensador que ele acha legal e esquecer que ele também precisa argumentar”, adverte.

Como funciona o uso da coletânea da redação na Fuvest?

A Fuvest, vestibular de ingresso na Universidade de São Paulo (USP) espera do candidato excelência no que é considerado o “básico” do texto dissertativo-argumentativo: capacidade de mobilizar opiniões, fatos, argumentos de forma clara, coerente e com embasamento. Segundo o manual do candidato da Fuvest, a redação será avaliada por três quesitos principais:

  • Desenvolvimento do tema e organização do texto dissertativo-argumentativo
  • Coerência dos argumentos e articulação das partes do texto
  • Correção gramatical e adequação vocabular 

Dessa forma, espera-se que a coletânea da redação seja capaz de ser o gatilho para despertar ideias e argumentos para a reflexão crítica. Sobre o uso de trechos da coletânea, a recomendação é enfática: “a paráfrase de elementos que compõem a proposta de redação não é um recurso recomendável para o desenvolvimento adequado do tema”, define o manual.

Como funciona o uso da coletânea da redação na Unesp?

Assim como nas demais, o uso da coletânea da redação na prova da Universidade Estadual Paulista (Unesp) deve se restringir ao pontapé inicial para despertar ideias e compreender com maior detalhe o que se espera da reflexão proposta. A Unesp avalia, principalmente, a adequação ao tema, a capacidade argumentativa e a coesão e coerência da articulação textual. 

A Unesp também proíbe o uso de trechos da coletânea, sob pena de diminuição da nota (pode até zerar!) da prova. Diz o manual do candidato: “Redações compostas, predominantemente, por cópia desses textos motivadores receberão nota zero e redações em que sejam identificados trechos de cópia da coletânea (sem predominância) ou predominância de paráfrase desses textos motivadores (em relação a trechos autorais) terão a nota final diminuída drasticamente.

Como funciona o uso da coletânea na Unicamp?

A prova da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) é conhecida por solicitar em suas propostas de redação diferentes gêneros-textuais e não somente a dissertação. Portanto, esses gêneros costumam variar (e surpreender) todo ano. Ainda assim, existe a coletânea da redação para ajudar o candidato a se situar no contexto da produção textual solicitada. 

Apesar de, no edital, não haver proibição de citação direta de trechos da coletânea, a prática é desaconselhada. O que se espera do aluno é justamente a capacidade de mobilizar conhecimentos e habilidades no contexto do gênero textual proposto. 

Diz o edital: “É esperado que os candidatos façam uma leitura crítica do texto fornecido na proposta e saibam mobilizá-lo em função do seu projeto de escrita, e não simplesmente reproduzir o texto ou partes dele nem forma de colagem”. 

Como fazer uma boa redação?

No Estratégia Vestibulares, oferecemos todos os conhecimentos e habilidades necessárias para redação nota mil. Aqui no Blog do Estratégia, publicamos vários conteúdos legais para te ajudar a compreender melhor os modelos de redação, desenvolver repertórios, sobre temas passados, análises e redações nota mil. Confira alguns conteúdos que preparamos:

7 citações coringa para utilizar em qualquer redação
Alusão histórica na redação: o que é e como utilizar sem erro
Enem: modelos de redação nota 1000 desde 2009
Redação dissertativa-argumentativa: veja o que é, como escrever e exemplos

Você pode gostar também