Última atualizaçao em: 05 de Novembro de 2020, ás 20:05

As Figuras de Som são aqueles recursos associados aos sons das palavras. Podem ser classificados em aliteração, assonância, onomatopeia e paronomásia.

Aliteração

A aliteração ocorre quando há repetição de sons consonantais.

Exemplo

  • O rato roeu a roupa do rei de Roma.

A repetição da consoante “r” é essencial para a constituição do ritmo desse trava-língua.

Outros exemplos

  • Quem com ferro fere com ferro será ferido.
  • Chove chuva, chove sem parar” (Jorge Bem Jor)

ATENÇÃO: muitos trava-línguas e ditos populares se baseiam em aliterações.

Assonância

A assonância corre quando há repetição de sons vocálicos.

Exemplo

  • Tinha o coração na mão.

Há aqui a repetição do som “ão” como elemento que constitui a sonoridade da expressão.

Outros exemplos

  • O Museu Galileu pereceu.
  • “Juro que não acreditei eu te estranhei / Me debrucei sobre teu corpo e duvidei” (Chico Buarque)

Onomatopeia

Entre as Figuras do Som, a onomatopeia ocorre quando há a o emprego de palavras que imitam sons ou ruídos.

Exemplo

  • O tic-tac do relógio o incomodava.

A expressão “tic-tac” imita o som dos ponteiros do relógio.

Outros exemplos

  • Acordei com o cocoricó do galo.
  • “Oi, tum, tum, bate coração” (Elba Ramalho)

ATENÇÃO: As histórias em quadrinhos e tirinhas são os locais onde mais se encontram onomatopeias.

Paronomásia

Ocorre quando há repetição de palavras com sons parecidos.

Exemplo

  • O cavaleiro é um cavalheiro.

Apesar de possuírem sons parecidos, as palavras “cavaleiro” e “cavalheiro” possuem significados diferentes: “cavaleiro” é quem cavalga e “cavalheiro” é um homem gentil.

Outros exemplos

  • Os discentes conversaram com o docente.
  • O peão jogava pião com o filho.

ATENÇÃO: é fácil cometer equívocos com palavras parecidas. Cuidado para não confundir palavras que tenham semelhança no som e na escrita!

Espero que tenham gostado deste artigo tratando sobre Figuras de Linguagem. Siga-me nas redes sociais:

Instagram: @professoracelinagil

Facebook: @professora.celina.gil

0 Shares:
Você pode gostar também