Banner Artigo

O que significa Etnocentrismo?

Data 10/12/2019

Postado por Gabriel Mattucci

Categorias Dicas de Estudo | História

Nas provas de vestibular de um modo geral, o termo etnocentrismo tem ganhado crescente importância por conta, principalmente, do contexto global em que vivemos. Vindo cada vez mais à tona tópicos como intolerância cultural, é comum a pergunta: o que significa etnocentrismo?

O que significa etnocentrismo?

Em termos de etimologia, a palavra tem origem grega, sendo a junção de “éthnos” (raça, povo) e “centrismo” (focado em, no centro de). Sendo assim, já é possível imaginar na prática o que significa etnocentrismo.

A expressão é usada para se referir a uma visão de mundo específica, que considera o seu próprio grupo (étnico, nacional) mais importante do que os demais.

É como se um indivíduo dito etnocêntrico acreditasse que tudo gira em torno do seu próprio povo ou da sua própria raça. Tanto na história mundial quanto na nacional, o etnocentrismo mostrou-se uma característica quase onipresente, em maior ou menor grau, na humanidade.

Um exemplo bastante simbólico da expressão de um ponto de vista etnocêntrico encontra-se na colonização brasileira. Ao encontrarem os grupos nativos, os portugueses fizeram o possível para impor a própria cultura e religião.

Eles mostraram comportamento etnocêntrico por considerar essencial que as outras pessoas aprendam sobre seu estilo de vida, já que os demais são “selvagens”.

Nesse caso, os estrangeiros consideraram-se mais importantes socialmente e culturalmente do que os indígenas. Pode-se pensar também, a nível mundial, no caso da aparente superioridade da cultura ocidental em relação à oriental.

O fato de que os americanos, por exemplo, veem com maus olhos inúmeros costumes da cultura árabe pode ser considerado um caso de etnocentrismo bastante próximo da realidade contemporânea.

Em suma, etnocentrismo refere-se a um tipo de intolerância que se manifesta em relação a raça ou povo.

No cenário atual, em que os preconceitos estão cada vez mais evidentes dentro da sociedade, evitar comportamentos etnocêntricos é crucial para a promoção de um convívio mais harmônico.

A seguir, você vai conferir uma questão resolvida sobre o tema discutido neste artigo. A questão foi comentada pelo professor Marco Túlio, do Estratégia Vestibulares.

O que significa etnocentrismo e como cai no vestibular?

Unesp/2010

[…] como puder, direi algumas coisas das que vi, que, ainda que malditas, bem sei que serão de tanta admiração que não se poderão crer, porque os que cá com nossos próprios olhos as vemos não as podemos com o entendimento compreender.

CORTÉS, Hernán. Cartas de Relación de la Conquista de Mexico, escritas de 1519 a 1526.

O processo de conquista do México por Cortés estendeu-se de 1519 a 1521. A passagem acima manifesta a reação de Hernán Cortés diante das maravilhas de Tenochtitlán, capital da Confederação Mexica.

A reação dos europeus face ao novo mundo teve, no entanto, muitos aspectos, compondo admiração com estranhamento e repúdio. Tal fato decorre

a) das semelhanças culturais existentes entre os povos do mundo.

b) do desconhecimento pelos europeus das línguas dos índios.

c) do desinteresse dos conquistadores pelas riquezas dos Astecas.

d) do encontro de padrões culturais diferentes.

e) do espírito guerreiro e aventureiro das nações europeias.

Resolução Comentada

A conquista da América pode ser compreendida como um choque entre culturas que até então jamais haviam se relacionado. Ao se deparar com as imponentes construções e a riqueza das vestimentas, utensílios e outros elementos encontrados na cidade asteca de Tenochtitlán, Cortez não esconde sua admiração em seus relatos. Contudo, não reconhece como iguais os autores das maravilhas observadas, afinal julga ser a cultura europeia superior às culturas ameríndias encontradas por ele. Assim sendo, a alternativa C é a correta. 

A seguir, analisaremos as demais alternativas:

  • – A alternativa A está incorreta, afinal as riquezas do continente americano foram um dos principais elementos que estimularam a conquista dos europeus.
  • – Embora manifestassem desinteresse pela cultura das sociedades americanas, alguns europeus se preocuparam em aprender a língua dos nativos como estratégia para sua dominação. Assim sendo, a alternativa B está incorreta.
  • – Conforme sugere o próprio Hernán Cortez no fragmento exposto pelo enunciado, os europeus não compreenderam os modos de organização social dos povos ameríndios, deixando claras as inúmeras diferenças entre eles e a cultura europeia ocidental. A alternativa D, portanto, está incorreta.
  • – A alternativa E está incorreta, afinal não é por disporem de “espírito guerreiro” ou “aventureiro” que levou os europeus a repudiarem as culturas americanas, mas sim a crença de superioridade mantida por eles durante todo o processo de conquista.

Gabarito: C

Leia mais…

CURSO PARA VESTIBULAR

Gabriel Mattucci

Gabriel Mattucci

Estudante do curso de medicina da USP, aprovado no mesmo curso para Unifesp. Trilheiro e articulista no Estratégia Vestibulares.

Deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar:
Estudar para o vestibular é um desafio, mas nem por isso você precisa enfrentá-lo sozinho.
O período de pedidos de isenção da taxa de inscrição do Vestibular ITA terminou nesta
A Universidade Estadual de Ponta Grossa anunciou na segunda, dia 18 de maio, o cancelamento
A Universidade Estadual de Londrina submeterá ao Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe), no
A Universidade Presbiteriana Mackenzie de Campinas também abriu as inscrições para o Vestibular do 2º

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *