Última atualizaçao em: 05 de Novembro de 2020, ás 19:20

Você sabe o que é Futurismo? Saiba que esse é um assunto bastante recorrente em prova de vestibular. Por isso, é de suma importância que você tenha, pelo menos, noções básicas. Eu sou o Prof. Fernando Andrade, professor de Filosofia e Literatura do Estratégia Vestibulares, e esse artigo vai tirar todas as suas dúvidas.

O que é Futurismo?

O Futurismo foi umas primeiras vanguardas a abalar o panorama cultural europeu. O nome do movimento já diz a que veio. Tratava-se de um movimento que visava a exaltar o futuro tecno-científico ajustando o gosto do belo para os tempos atuais em que máquinas e inventos de engenharia seriam mais belos do que qualquer representação do mundo natural.

Os vanguardistas adoravam um manifesto, o que já revela a finalidade de interferir no mundo real, pois propunham uma arte não mais desvinculada do mundo da prática. Isso se reflete na escolha do gênero que deve expressar os ideais mais importantes da estética e também na linguagem,  normalmente agressiva e marcada por uma intenção performativa de fazer o leitor agir.

O manifesto futurista foi publicado por Fillippo Tommaso Marinetti (1876-1944)  no jornal Francês Le Figaro em 1909.

Palavras-chave

velocidade; apologia das máquinas: recusa da tradição; elogio do ritmo de vida moderna; valorização dos grandes centros urbanos.

Trechos do Manifesto Futurista

1. Queremos cantar o amor do perigo, o hábito da energia e da temeridade.
3. Até hoje a literatura tem exaltado a imobilidade pensativa, o êxtase e o sono. Queremos exaltar o movimento agressivo, a insónia febril, a velocidade, o salto mortal, a bofetada e o murro.
4. (…)Um carro de corrida adornado de grossos tubos semelhantes a serpentes de hálito explosivo… um automóvel rugidor, que parece correr sobre a metralha, é mais belo que a Vitória de Samotrácia.
8. Estamos no promontório extremo dos séculos!… Por que haveremos de olhar para trás…?
10. Queremos destruir os museus, as bibliotecas, as academias de todo o tipo, e combater o moralismo, o feminismo e toda vileza oportunista e utilitária.

Artistas: Umberto Boccioni, Carlo Carrà, Luigi Russolo, Giacomo Balla e Gino Severini.

O Futurismo nas artes plásticas

Duas palavras parecem dar o tom na expressão artística do Futurismo: velocidade e fragmentação. Taí um grande desafio para as artes visuais.  Como expressar o movimento em imagens estáticas?

A solução encontrada pelos artistas foi incrustar o movimento na própria figura a partir, sobretudo, da fragmentação, que dá impressão de ritmo e de rapidez, como se, no objeto atual captado pelo pincel do artista, fosse possível perceber momentos anteriores da figura em movimento.

futurismo - escultura de Umberto Boccioni (1882-1916)

Dê uma olhada nessa escultura de Umberto Boccioni (1882-1916). O próprio título, Forma Únicas de Continuidade no Espaço,  já dá uma noção do vínculo dela com a filosofia ou com o pensamento. Não é um título que remeta a algo concreto. A forma humana é óbvia, mas distorcida.

Há um excesso de material de bronze em relação ao que seria a forma corpórea. Os elementos sobrantes são compreendidos pelo espectador como restos visuais do momento anterior em que o corpo ocupava outro lugar no espaço.

Parece uma daquelas fotos que tiramos com velocidade reduzida e que registram visualmente o gesto.  Ou seja, o escultor conseguiu expressar uma quarta dimensão além de altura, largura e profundidade: a dimensão temporal.

Como perceber e interpretar uma obra futurística?

futurismo - Quadro: A carga dos Lanceiros de Umberto Boccioni (1882-1916)
Quadro: A carga dos Lanceiros de Umberto Boccioni (1882-1916)

Use o critério de fragmentação da imagem, mas como esse é um traço comum a outros movimentos, observe como tal quebra da imagem provoca uma sensação de movimento. Atribui-se a essa técnica figurativa qualquer uma das ideias expressas no manifesto.

O Futurismo na Literatura

Na literatura em Língua Portuguesa, o Futurismo foi o movimento que mais influenciou os escritores aqui  no Brasil e além mar. No poema inicial que abre esta aula, observam-se claramente traços futuristas: linguagem agressiva, cotidiana, elogio da máquina e tentativa de extrair beleza desse mundo da tecnologia.

Principalmente nas obras de artistas do começo do século, essa fixação otimista em relação à tecnologia pode ser sempre associada ao Futurismo. 

Mário de Andrade, o escritor da Paulicéia Desvariada, e Fernando Pessoa são alguns dos escritores que podemos associar a essa vanguarda, embora Mário de Andrade negasse tal vínculo, sobretudo, porque o maior expoente  do movimento europeu, Marinetti, posteriormente, tornou-se fascista.

CURSOS PARA VESTIBULAR

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também