Última atualizaçao em: 05 de Novembro de 2020, ás 19:11

Hello, everybody … Sou a teacher Andrea Belo, do Estratégia Vestibulares, e escrevo este artigo para comentar e resolver as questões da prova do ITA 2020, da disciplina de Inglês. Nesta página, você também vai poder baixar a correção em PDF. Let’s go?

Prova ITA 2020

Texto para questões 31 e 32:

EXPERTS warn that “the substitution of machinery for human Experts warn that “the substitution of machinery for human labour” may “render the population redundant”. They worry that “the discovery of this mighty power” has come “before we knew how to employ it rightly”. Such fears are expressed today by those who worry that advances in artificial intelligence (AI) could destroy millions of jobs and pose a “Terminator”-style threat to humanity. But these are in fact the words of commentators discussing mechanisation and steam power two centuries ago. Back then the controversy over the dangers posed by machines was known as the “machinery question”. Now a very similar debate is under way. After many false dawns, AI has made extraordinary progress in the past few years, thanks to a versatile technique called “deep learning”. Given enough data, large (or “deep”) neural networks, modelled on the brain’s architecture, can be trained to do all kinds of things. They power Google’s search engine, Facebook’s automatic photo tagging, Apple’s voice assistant, Amazon’s shopping recommendations and Tesla’s self-driving cars. But this rapid progress has also led to concerns about safety and job losses. Stephen Hawking, Elon Musk and others wonder whether AI could get out of control, precipitating a sci-fi conflict between people and machines. Others worry that AI will cause widespread unemployment, by automating cognitive tasks that could previsouly be done only by people. After 200 years, the machinery question is back. It needs to be answered.

Fonte: http://www.economist.com/leaders/2016/06/25/march-of-themachines. Adaptado. Acesso em: agosto de 2019.

Questão 31

Leia as afirmações a seguir para responder à questão.

  • I. Redes neurais alimentam o mecanismo de busca do Google, o assistente de voz da Apple, a identificação de fotografias no Facebook, as sugestões de compras da Amazon, os carros autônomos da Tesla.
  • II. O temor de que as máquinas substituiriam o trabalho humano era real há duzentos anos, mas superado na atualidade.
  • III. Steven Hawkings e Elon Musk especulam se a I.A. pode sair do controle, levando pessoas e máquinas a um conflito somente visto em obras de ficção científica.
  • IV. Duzentos anos atrás, a controvérsia sobre os perigos impostos pelas máquinas era conhecida como “a questão das máquinas”.

De acordo com as informações do texto, estão corretas as afirmações

a) I e II.

b) I, II e III.

c) II, III e IV.

d) I, III e IV.

e) III e IV.

Resolução Comentada

Na afirmativa I, a segunda parte do texto afirma que “large neural networks […] power Google’s search engine, Facebook’s automatic photo tagging, Apple’s voice assistant, Amazon’s shopping recommendations and Tesla’s self-driving cars” (as grandes redes neurais potencializam o mecanismo de busca do Google, a identificação automática do Facebook, o assistente de voz da Apple, as recomendações de compras da Amazon e os carros autônomos da Tesla). Correta.

Na afirmativa II, a última linha do texto afirma que “Após 200 anos, a questão das máquinas está de volta. E precisa ser respondida”. Ou seja, a questão não foi superada na atualidade. Incorreta.

Na afirmativa III, o texto afirma que Hawkings e Musk “wonder whether AI could get out of control, precipitating a sci-fi conflict between people and machines” (se perguntam se a IA poderia sair de controle, precipitando um conflito de ficção científica entre pessoas e máquinhas). Correta.

Na afirmativa IV, a primeira parte do texto afirma que “[…] two centuries ago. Back then the controversy over the dangers posed by machines was known as the ‘machinery question’” ([…] dois séculos atrás. Na época, a controvérsia sobre os perigos impostos pelas máquinas era conhecida como “a questão das máquinas”). Correta.

Portanto, a alternativa correta é a letra D – II, III e IV.

Gabarito D

Questão 32

A palavra sublinhada nos trechos retirados do texto pode ser substituida, sem alteração de significado, pela palavra ou expressão da segunda coluna, exceto em:

a) render the population redundant → unnecessary.

b) pose a “Terminator”-style threat to humanity → intimidation.

c) After many false dawns → break of days.

d) this rapid progress has also led to concerns → disregards.

e) AI will cause widespread unemployment → farreaching.

Resolução Comentada

Provavelmente esta questão será ANULADA, pois não sublinharam os termos solicitados. De qualquer forma, a melhor alternativa é a D, pois qualquer palavra que fosse sublinhada, mudaria o sentido da frase.

Gabarito: D (passível de anulação)

As questões de 33 a 35 referem-se ao texto destacado a seguir.

If there is any doubt about the persistent power of literature in the face of digital culture, it should be banished by the recent climb of George Orwell’s 1984 up the Amazon “Movers and Shakers” list. There is much that’s resonant for us in Orwell’s dystopia in the face of Edward Snowden’s revelations about the NSA […]. We look to 1984 as a clear cautionary tale, even a prophecy, of systematic abuse of power taken to the end of the line.

[…] However, after “THE END” of his dystopian novel 1984, George Orwell includes another chapter, an appendix, called “The Principles of Newspeak.” Since it has the trappings of a tedious scholarly treatise, readers often skip the appendix. But it changes our whole understanding of the novel. Written from some unspecified point in the future, it suggests that Big Brother was eventually defeated. The victory is attributed not to individual rebels or to The Brotherhood, an anonymous resistance group, but rather to language itself. The appendix details Oceania’s attempt to replace Oldspeak, or English, with Newspeak, a linguistic shorthand that reduces the world of ideas to a set of simple, stark words. “The whole aim of Newspeak is to narrow the range of thought.” It will render dissent “literally impossible, because there will be no words in which to express it.”

Fonte: Frost, Laura. http://qz.com/95696. Adaptado. Acesso em agosto de 2019.

Questão 33

De acordo com o texto, em geral, os leitores do clássico 1984, de George Orwell, dispensam a leitura do apêndice da obra porque

a) não foi escrito pelo próprio autor.

b) acreditam se tratar de mais um longo texto acadêmico.

c) sua leitura não altera a compreensão da obra.

d) foi escrito após a publicação do romance.

e) sua autoria é desconhecida.

Resolução Comentada

Na letra A, o apêndice do livro foi escrito pelo próprio autor. O início do texto se refere ao livro como “George Orwell’s 1984”, ou seja, “1984, de George Orwell”. E, onde cita o apêndice, fala que ele escreveu depois, mas foi ele:  “Orwell includes another chapter…” Alternativa incorreta.

Na letra B, sobre o apêndice, o texto afirma “Since it has the trappings of a tedious scholarly treatise, readers often skip the appendix” (Já que ele possui os adornos de um tratado acadêmico entediante, os leitores frequentemente pulam o apêndice). Alternativa correta.

Na letra C, a segunda parte do texto afirma o contrário sobre o apêndice: “But it changes our whole understanding of the novel” (Mas ele muda todo o nosso entendimento sobre o romance). Alternativa incorreta.

Na letra D, o texto afirma que “After ‘THE END’, Orwell includes another chapter, an appendix” (Após ‘FIM’, Orwell inclui outro capítulo, um apêndice). Ou seja, ele inclui o apêndice após o capítulo final, mas não necessariamente após a publicação do romance. Alternativa incorreta.

Na letra E, sua autoria não é desconhecida. “After ‘THE END’, Orwell includes another chapter, an appendix” (Após ‘FIM’, Orwell inclui outro capítulo, um apêndice). Alternativa incorreta.

Gabarito B

Questão 34

No trecho “but rather, to language itself”, o termo rather pode ser substituído, sem alteração de sentido, por

a) to some extent.

b) on behalf of.

c) instead of.

d) in support of.

e) more exactly.

Resolução Comentada

O trecho a que a questão se refere é “The victory is attributed not to individual rebels or to the Brotherhood, an anonymous resistance group, but rather to language itself” (A vitória é atribuída não a rebeldes individuais ou a Irmandade, um grupo anônimo de resistência, mais especificamente  à própria língua), sentido de ênfase, indicação do que é mais específico.

  • Na letra A, “de certo modo” indica um sentido de algo não especificado, portanto, há alteração de sentido. Alternativa incorreta.
  • Na letra B, “em prol de” indica um sentido de “em função de”, o que altera o sentido da frase. Alternativa incorreta.
  • Na letra C, “ao invés de” indica um sentido de contraste, assim como “but rather” (mas). Portanto, altera o sentido.
  • Na letra D, “em apoio a” tem um sentido semelhante ao que vimos na letra B. Portanto, haveria alteração de sentido. Alternativa incorreta.
  • Na letra E, “mais exatamente” indica ênfase, especifica algo: o que procuramos. Correta.

Gabarito E

Questão 35

De acordo com o texto, é incorreto afirmar que

a) na obra 1984, Orwell retrata um mundo distópico que ainda possui relevância nos tempos atuais.

b) a obra 1984 é considerada como um alerta para o uso abusivo do poder levado às últimas consequências.

c) no apêndice, há o relato da tentativa de substituição da Oldspeak por uma língua mais abreviada (simplificada).

d) o vocabulário da Newspeak é tão complexo que se torna difícil usá-lo para expressar discordância.

e) Newspeak é uma língua que impossibilita externalizar um pensamento mais complexo.

Resolução Comentada

Na letra A, o início do texto afirma que “There is much that’s resonant for us in Orwell’s dystopia” (Há muito o que é ressonante para nós na distopia de Orwell). Ou seja, o adjetivo resonant (ressonante) marca a relevância nos tempos atuais da obra de Orwell. Afirmativa correta, portanto, alternativa incorreta.

Na letra B, ainda na primeira parte do texto, temos “We look to 1984 as a clear cautionary tale, even a prophecy, of systematic abuse of power taken to the end of the line” (Vemos 1984 como um claro conto de alerta, até mesmo como uma profecia, de um abuso de poder sistemático levado às últimas consequências). Afirmativa correta, portanto, alternativa incorreta.

Na letra C, a segunda parte do texto afirma que “The appendix details Oceania’s attempt to replace Oldspeak, or English, with Newspeak, a linguistic shorthand that reduces the world of ideas to a set of simple, stark words” (O apêndice detalha a tentativa da Oceania de substituir o Oldspeak, ou o inglês, pelo Newspeak, uma estenografia linguística que reduz o mundo de ideias a um conjunto de palavras simples e cruas). Afirmativa correta, portanto, alternativa incorreta.

Na letra D, o texto indica que “Newspeak, a linguistic shorthand that reduces the world of ideas to a set of simple, stark words” (Newspeak, uma estenografia linguística que reduz o mundo de ideias a um conjunto de palavras simples e cruas). Afirmativa incorreta, portanto, alternativa correta.

Na letra E, as últimas linhas do texto afirmam que “’The whole aim of Newspeak is to narrow the range of thought’. It will render dissent ‘literally impossible, because there will be no words in which to express it’” (“Todo o propósito do Newspeak é restringir o alcance do pensamento”. Isso apresentará uma divergência “literalmente impossível, porque não haverá palavras para expressá-lo”). Afirmativa correta, portanto, alternativa incorreta.

Gabarito D

Questão 36

As questões de 36 a 38 referem-se ao texto destacado: “Of course they’re fake videos, everyone can see they’re not real. All the same, they really did say those things, didn’t they?” There are the words of Vivienne Rook, the fictional politician played by Emma Thompson in the brilliant dystopian BBC TV drama Years and Years. The episode in question, set in 2027, tackles the subject of “deepfakes” – videos in which a living person’s face and voice are digitally manipulated to say anything the programmer wants.

Rook perfectly sums up the problem with these videos – even if you know they are fake, they leave a lingering impression. And her words are all the more compelling because deepfakes are real and among us already. Last year, several deepfake porn videos emerged online, appearing to show celebrities such as Emma Watson, Gal Gadot and Taylor Swift in explicit situations.

[…]

In some cases, the deepfakes are almost indistinguishable from the real thing – which is particularly worrying for politicians and other people in the public eye. Videos that may initially have been created for laughs could easily be misinterpreted by viewers. Earlier this year, for example, a digitally altered video appeared to show Nancy Pelosi, the speaker of the US House of Representatives, slurring drunkenly through a speech. The video was widely shared on Facebook and YouTube, before being tweeted by President Donald Trump with the caption: “PELOSI STAMMERS THROUGH NEWS CONFERENCE”. The video was debunked, but not before it had been viewed millions of times. Trump has still not deleted the tweet, which has been retweeted over 30,000 times.

The current approach of social media companies is to filter out and reduce the distribution of deepfake videos, rather than outright removing them – unless they are pornographic. This can result in victims suffering severe reputational damage, not to mention ongoing humiliation and ridicule from viewers.

“Deepfakes are one of the most alarming trends I have witnessed as a Congresswoman to date,” said US Congresswoman Yvette Clarke in a recent article for Quartz. “If the American public can be made to believe and trust altered videos of presidential candidates, our democracy is in grave danger. We need to work together to stop deepfakes from becoming the defining features of the 2020 elections.”

Of course, it’s not just democracy that is at risk, but also the economy, the legal system and even individuals themselves. Clarke warns that, if deepfake technology continues, to evolve without a ckeck, video evidence could lose its credibility during trials. Is is not hard to imagine it being used by disgruntled ex-lovers, employees and random people on the internet to exact revenge and ruin people’s reputations. The software for creating these videos is already widely available.

Fonte: Curtis, Sophie. https://www.mirror.co.uk/teck/deepfakevideos-creepy-new-internet-18289900. Adaptado. Acessado em Agosto/2019.

Questão 36

De acordo com o texto, é correto afirmar que

a) mesmo que se saiba que são falsos, os vídeos deepfake deixam uma impressão duradoura.

b) os vídeos deepfake surgiram na mini série distópica da BBC TV intitulada Years and Years.

c) apesar de serem falsos, os vídeos deepfake reproduzem falas reais das pessoas retratadas.

d) os vídeos deepfake somente retratam figuras notórias, como Obama, Trump, Zuckerberg, fazendo discursos inflamados.

e) o criador da tecnologia dos vídeos deepfake possui controle total sobre dados pessoais de bilhões de indivíduos.

Resolução Comentada

Na letra A, a quarta linha do texto afirma que “the problem with these videos – even if you know they are fake, they leave a lingering impression” (o problema com esses vídeos – mesmo se você souber que eles são falsos, eles deixam uma impressão duradoura). Alternativa correta.

Na letra B, o início do texto afirma que o tópico dos vídeos deepfake fez uma aparição na mini série distópica da BBC, Years and Years, mas isso não significa que seu surgimento se deu nessa mini série.

[…] in the brilliant dystopian BBC TV drama Years and Years. The episode in question, set in 2027, tackles the subject of ‘deepfakes’” ([…] na brilhante série distópica da BBC TV, Years and Years. O episódio em questão, ambientado em 2027, aborda o tópico dos “deepfakes”). Alternativa incorreta.

Na letra C, eles não reproduzem falas reais das pessoas retratadas. “‘deepfakes’ – videos in which a living person’s face and voice are digitally manipulated to say anything the programmer wants” (“deepfakes” – vídeos em que o rosto e a voz de uma pessoa viva são digitalmente manipuladas para dizer o que o programador quiser). Alternativa incorreta.

Na letra D, não é somente dessas figuras. “Deepfakes have also been used to depict high-profile figures such as Donald Trump, Barack Obama and Mark Zuckerberg” (Os deepfakes também têm sido usados para retratar figuras notórias, como Donald Trump, Barack Obama e Mark Zuckerberg). Essas figuras são dadas como exemplos – mas não significa que os deepfakes tratam somente deles. Alternativa incorreta. 

Na letra E, segundo o texto, “In the Zuckerberg video, for example, the Facebook founder claims to be ‘one man with total control of billions of people’s stolen data” (No video do Zuckerberg, por exemplo, o fundador do Facebook afirma ser “um homem com o controle total de bilhões de dados roubados dos indivíduos). Alternativa incorreta.

Gabarito A

Questão 37

No trecho: “it’s not just” democracy that is at risk, but also the economy”, a expressão sublinhada expressa uma ideia de

a) oposição.

b) concessão.

c) concordância.

d) adição.

e) contraste.

Resolução Comentada

O trecho expressa “não é apenas a democracia que está em risco, mas também a economia”.

Na letra A, oposição é incorreto, pois as ideias se adicionam; portanto, não há oposição entre as informações.

Na letra B, concessão é incorreto, pois tanto a democracia quanto a economia estão em risco. Para indicar concessão, uma deveria estar em risco apesar da outra não estar.

Na letra C, concordância é incorreto, pois uma ideia é adicionada à outra, e não necessariamente uma concorda com a outra.

Na letra D, adição está correto, pois ele inclui a economia como uma das coisas que está em risco.

Na letra E, contraste é incorreto, pois assim como a democracia, a economia também está em risco. É importante atentar-se ao “also” (também).

Gabarito D

Questão 38

De acordo com a congressista Yvette Clarke, pelos diversos riscos representados pelos vídeos deepfake, é necessário

a) bani-los totalmente da Internet.

b) proibir e criminalizar seu compartilhamento.

c) impedir sua presença nas eleições futuras.

d) filtrar e diminuir sua presença s redes digitais.

e) fiscalizar e controlar essa tecnologia

Resolução Comentada

Na letra A, usa a palavra totalmente e, por mais que a congressista fale em parar com o verbo “to stop” banir/parar, não é tão precisa a informação “totalmente”, sendo um termo muito específico e “forte” para se afirmar.

Na letra B, fala em criminalizar enquanto, como dito antes, se fala em banir/parar (to stop) e não criminalizar.

Na letra C, é justamente o que encontramos no texto: “”We need to work together to stop deepfakes from becoming the defining feature of the 2020 elections.”. Correta.

Na letra D, não há a palavra filtrar no texto e vimos que não é isso.

Na letra E, também não é fiscalizar ou controlar, é parar mesmo. Incorreta.

Gabarito C

As questões 39 e 40 referem-se ao texto destacado:

About seven years ago, three researchers at the University of Toronto built a system that could analyze thousands of photos and teach itself to recognize everyday objects, like dogs, cars and flowers.

The system was so effective that Google bought the tiny start-up these researchers were only just getting off the ground. And soon, their system sparked a technological revolution. Suddenly, machines could “see” in a way that was not possible in the past.

This made it easier for a smartphone app to search your personal photos and find the images you were looking for. It accelerated the progress of driverless cars and other robotics. And it improved the accuracy of facial recognition services, for social networks like Facebook and for the country’s law enforcement agencies. But soon, researchers noticed that these facial recognition services were less accurate when used with women and people of color. Activists raised concerns over how companies were collecting the huge amounts of data needed to train these kinds of systems. Others worried these systems would eventually lead to mass surveillance or autonomous weapons.

Fonte: Matz, Cade. Seeking Ground Rules for A. 1. www.nytimes.com, 01 03 2019. Adaptado. Acessado em Agosto/2019.)

Questão 39

De acordo com as informações do texto, selecione a alternativa que melhor complete a afirmação: The new system proved to be less precise when

a) applied to driverless cars.

b) adjusted to users’ face recognition in social networks.

c) identifying inanimate objects like cars and plants.

d) used to identify Africans and African descendants.

e) tested by American law enforcement agencies.

Resolução Comentada

O trecho do enunciado fala em menos preciso (less precise) e:

Na letra A, sobre “cars” (carros”, há, no texto, a afirmação de que acelerou-se, contrário de ser menos preciso (less precise): “It accelerated the progress… cars and robotics..”

Na letra B, sobre face recognition e social networks se fala em apromorar e não algo menos preciso: “improved the accuracy…”

Na letra C, cars and plants se fala em analisar e não algo “menos preciso”

Na letra D, justamente o que diz no texto ser menos preciso: “less accurate when used with women and people of color”: Africans and African decendents. Correta.

Na letra E, enforcement agencies também não é algo menos preciso.

Gabarito D

Questão 40

Apenas os números I e III podem ser encontrados no texto como argumentos verdadeiros: A número I é a tradução exata do último parágrafo, igual. E o número III, também é comprovado no último parágrafo.

As outras alternativas tratam de assuntos que não estão de acordo.

No número II, diz que é a Universidade de Toronto criou um sistema ético. Criou um sistema mas, não há comprovação de foi um sistema ético.

O número IV, diz que  há consenso quanto à ética, informação não encontrada no texto.

O núemro V, diz que algumas leis foram desenvolvidas mas nenhuma lei foi.

Gabarito C

É isso, pessoal! Espero que tenham curtido a resolução da prova de Inglês do vestibular ITA 2020. Sigam-me nas redes sociais. Têm muitas dicas lá. Mande uma mensagem, caso tenha tido alguma dúvida. Abraços!

Instagram: @teacherandreabelo

CURSOS PARA ITA

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também