Última atualizaçao em: 05 de Novembro de 2020, ás 16:46

Olá, pessoal… Tudo bem? Sou o prof. Marco Túlio, do Estratégia Vestibulares, e escrevo este artigo para resolver as questões de História da prova da FAMERP 2020. Nesta página, você vai conferir a resolução comentada completa inclusive pode baixá-la em PDF.

Prova FAMERP 2020 – História

Questão 21

Observe as três ordens da arquitetura grega clássica.

As três colunas correspondem, respectivamente, aos estilos:

(A) dórico, jônico e coríntio.

(B) jônico, gótico e românico.

(C) românico, coríntio e dórico.

(D) gótico, dórico e barroco.

(E) coríntio, barroco e gótico.

Resolução Comentada

A alternativa A é a correta. Vale relembrar as três ordens arquitetônicas criadas durante a Grécia Antiga:

Ordem dórica criada durante a dominação do povo de mesmo nome da península itálica, este estilo é marcado por colunas robustas, utilizadas principalmente em templos de deuses masculinos.

Ordem jônica Com aparência mais fluida que o estilo anterior, o jônico permitiu maior ornamentação de suas colunas com as volutas, que se assemelham a rolos.

Ordem coríntia Mais ornamentada que as demais, a ordem coríntia se utiliza de várias folhas e brotos em seu capitel.

Para concluir, cabe destacar que os estilos gótico e barroco foram desenvolvidos na Idade Média e na Idade Moderna, respectivamente.

Gabarito: A

Questão 22

[…] o senhor faz-se homem de um senhor mais poderoso cuja força, neste caso, já não reside nos vestígios de uma função pública, mas tão só na extensão das terras e no número de vassalos que o reconhecem como suserano.

(Charles Parain et al. Sobre o feudalismo, 1973. Apud Hamilton M. Monteiro. O feudalismo: economia e sociedade, 1987.)

No âmbito da Idade Média ocidental, o texto caracteriza

(A) os conflitos socioeconômicos nos campos e a valorização da hegemonia monárquica.

(B) as relações baseadas na propriedade rural e o controle do poder pelos funcionários públicos.

(C) as concorrências entre donos de manufaturas e a rigidez da hierarquia social.

(D) as relações entre classes sociais distintas e o princípio da soberania política.

(E) as relações internas à nobreza e a noção de riqueza como posse de terras.

Resolução Comentada

– A alternativa A está incorreta, pois o Medievo Ocidental foi marcado pela descentralização política, que lega aos monarcas um papel quase figurativo.

– A alternativa B está incorreta, pois a construção da ideia de burocracia remete à Idade Moderna, momento em que se verifica o fortalecimento das figuras dos monarcas.

– A alternativa C está incorreta, pois o texto não faz menção à produção manufatureira no período medieval. Além disso, a atividade artesanal em alguns centros urbanos foi organizada pelas corporações de ofício, associações que buscavam eliminar a concorrência entre artesãos, dentre outros objetivos.

–  A alternativa D está incorreta, pois a ideia de soberania política foi desenvolvida a partir da Idade Moderna.

– A alternativa E é a resposta.

Gabarito: A

Questão 23

[Maquiavel] elogia a República romana como tendo sido a mais perfeita forma de governo e um verdadeiro Estado unido pelo espírito público de seus cidadãos; no entanto, numa época como a sua, seria necessário um líder que utilizasse a força como princípio, tese que desenvolve em O Príncipe.

(Teresa Aline Pereira de Queiroz. O Renascimento, 1995.)

A obra O Príncipe foi escrita por Maquiavel em 1513 e publicada em 1532. Nela, o pensador florentino

(A) rejeita a noção de república, valorizando o princípio de participação política direta de todos os cidadãos.

(B) defende a submissão do poder secular ao poder atemporal, reconhecendo a Igreja como o centro da vida política.

(C) analisa experiências políticas do passado e do presente, propondo um modelo de atuação do governante.

(D) celebra o princípio da experiência do indivíduo, identificando os conselhos dos anciãos como origem de todo poder.

(E) questiona o militarismo da Roma Antiga, sugerindo aos governantes abandonar projetos imperiais e expansionistas.

Resolução Comentada

A alternativa A é a correta. Vale relembrar as três ordens arquitetônicas criadas durante a Grécia

Gabarito: A

Questão 24

A camada intermediária abrangia, nas Minas, indivíduos entregues a uma gama variada de atividades profissionais. Creio ser possível arriscar a hipótese de que poucos viviam com certo conforto e despreocupação, a grande maioria sendo constituída pelos que tinham de lutar diariamente pela subsistência, numa capitania inteiramente voltada para a faina aurífera e para a mineração de diamantes.

(Laura Vergueiro. Opulência e miséria das Minas Gerais, 1983.)

Entre os membros do grupo social apresentado no texto, viviam nas Minas Gerais do século XVIII:

(A) pecuaristas, alfaiates e escravos.

(B) vendeiros, bandeirantes e grandes produtores rurais.

(C) pintores, altos dignitários da Igreja e prostitutas.

(D) tropeiros, contratadores de diamante e romeiros.

(E) carpinteiros, padres e faiscadores.

Resolução Comentada

Essa é uma questão em que o aluno poderia alcançar a resposta por meio de eliminação, bastando apenas desconsiderar as alternativas em que encontramos menções a grupos privilegiados da Colônia. Dessa maneira, podemos desconsiderar as alternativas A, B, C e D, pois são indicados os pecuaristas, grandes produtores rurais, altos dignatários da Igreja e contratadores de diamantes.

Resta a alternativa E, que é a resposta correta. A sociedade do ouro incluía diversos homens livres e que não participavam diretamente da extração de metais preciosos, tais como carpinteiros, padres e faiscadores. Também poderíamos mencionar outros ofícios, como biscateiros, advogados, comerciantes e práticos.

Gabarito: E

Leia o texto para responder às questões 25 e 26.

Todo processo de industrialização é necessariamente doloroso, porque envolve a erosão de padrões de vida tradicionais. Contudo, na Grã-Bretanha, ele ocorreu com uma violência excepcional, e nunca foi acompanhado por um sentimento de participação nacional num esforço comum, ao contrário do que se pode observar em países que atravessam uma revolução nacional. Sua única ideologia foi a dos patrões.

(E.P. Thompson. A formação da classe operária inglesa, vol. II, 1987.)

Questão 25

O texto caracteriza o surgimento e a expansão das fábricas, na Grã-Bretanha dos séculos XVIII e XIX, como

(A) superação do arcaísmo da produção artesanal e manufatureira.

(B) vitória de um projeto coletivo de hegemonia econômica.

(C) resultado de forte avanço tecnológico.

(D) exemplo do eterno sofrimento das sociedades.

(E) afirmação de um controle de classe.

Resolução Comentada

Essa é uma questão de interpretação de texto. Vejamos as alternativas:

– A alternativa A está incorreta. Embora o texto sugira a superação da produção artesanal pelo modelo industrial, para aqueles indivíduos que foram alijados de suas formas tradicionais de organização econômica, sua conservação não era encarada como um arcaísmo.

–  A alternativa B está incorreta, pois conforme destaca o próprio texto, a Revolução Industrial não foi um processo resultante de um “esforço comum” de toda a nação, mas apenas de uma determinada classe social.

– A alternativa C está incorreta. Se indiscutivelmente a implantação do modelo industrial foi resultante de transformações tecnológicas, o texto destaca a analisa por meio dos grupos sociais envolvidos no processo.

– A alternativa D está incorreta, pois a Revolução Industrial é apontada como uma ruptura que beneficiou os setores que a acamparam.

– A alternativa E é a resposta. Conforme destaca o historiador E.P. Thompson, a Revolução Industrial foi um processo acompanhado da reafirmação da ideologia dos patrões, varrendo formas tradicionais de organização socioeconômica e enquadrando trabalhadores em um novo modelo de produção.

Gabarito: E

Questão 26

A associação das fábricas com “a erosão de padrões de vida tradicionais” pode ser explicada pelo fato de que a industrialização gerou

(A) o primeiro movimento de êxodo rural da história e o surgimento das grandes metrópoles europeias.

(B) a mudança de comportamentos sociais e o avanço do processo de disciplinarização do trabalho.

(C) a modernização tecnológica e a valorização do conhecimento da totalidade do processo produtivo pelos trabalhadores fabris.

(D) a constituição de um novo cotidiano dos trabalhadores rurais e o imediato surgimento de leis de proteção ao trabalho fabril.

(E) o fim do poder político e econômico dos senhores feudais e o desestímulo às práticas místicas e religiosas.

Resolução Comentada

– A alternativa A está incorreta, afinal outros movimentos de êxodo rural foram verificados ao longo da História europeia. Como exemplo disso, podemos citar o florescimento de cidades do continente durante a Baixa Idade Média.

– A alternativa B é a resposta. O modelo industrial dificultou a continuidade de formas tradicionais de organização socioeconômica, causando transformações em comportamentos sociais na Europa Ocidental. Neste processo verificou-se a transformação dos trabalhadores rurais e urbanos em proletários, cuja mão de obra passa a ser rigorosamente controlada nos espaços fabris.

– A alternativa C está incorreta, pois diferentemente da produção e de determinadas manufaturas, no modelo industrial os trabalhadores não se envolvem em todas as etapas de produção.

– A alternativa D está incorreta. Embora a revolução industrial tenha impactado no cotidiano dos trabalhadores, a Revolução Industrial não foi imediatamente acompanhada por conquistas sociais.

– A alternativa E está incorreta, afinal o modelo industrial não buscou a perturbação de crenças religiosas conservadas pelos trabalhadores, mas o enquadramento de sua força de trabalho às demandas dos proprietários dos meios de produção.

Gabarito: B

Questão 27

A independência foi, desse modo, ruptura e continuidade.

(Miriam Dolhnikoff. História do Brasil Império, 2019.)

Na independência brasileira, uma ruptura e uma continuidade podem ser exemplificadas, respectivamente,

(A) pelo esforço de unificação nacional e pelo respeito aos direitos trabalhistas.

(B) pelo afastamento da Grã-Bretanha e pela aproximação com os Estados Unidos.

(C) pela fragmentação política do território e pela hegemonia política das elites rurais.

(D) pelo rompimento em relação ao império português e pela preservação da escravidão.

(E) pela implantação do sistema republicano e pelo estímulo à produção agrícola.

Resolução Comentada

– A alternativa A está incorreta, pois o reconhecimento de direitos sociais no Brasil se deu principalmente durante a Era Vargas.

– A alternativa B está incorreta, pois a Grã-Bretanha permaneceu próxima ao Brasil independente.

– A alternativa C está incorreta, pois o território que correspondia à Colônia e Portugal na América foi conservado ao longo do processo de independência do Brasil.

– A alternativa D é a resposta. Embora o processo de independência tenha culminado na emancipação do Brasil de sua antiga metrópole, ela conservou diversos elementos estruturais, incluindo a escravidão.

– A alternativa E está incorreta, pois a emancipação política do Brasil conservou a monarquia como forma de governo do novo país.

Gabarito: B

Questão 28

Observe a charge de Storni, publicada na revista Careta em 19.02.1927.

(Apud Renato Lemos (org.). Uma história do Brasil através da caricatura: 1840-2006, 2006.)

Divulgada durante a Primeira República brasileira, a charge faz referência a uma

(A) ação corrupta que permitia o desvio de verbas públicas.

(B) prática política que facilitava a continuidade do domínio oligárquico.

(C) proposição constitucional que determinava a obrigatoriedade do voto.

(D) experiência política que favorecia a soberania do voto popular.

(E) lei eleitoral que visava garantir a fidelidade do eleitor.

Resolução Comentada

Essa era uma questão fácil, afinal é bem provável que você já tenha se deparado com essa charge antes. Ela representa o coronelismo, fenômeno político ocorrido na Primeira República e que se caracteriza pelo peso exercido pelos grandes proprietários rurais, chamados de “coronéis”, nos processos eleitorais. Por meio do uso da violência, fraudes e manipulações de toda ordem, as elites agrárias faziam com que nomes ligados aos seus interesses privados fossem eleitos pelas urnas, sendo, por isso, a base local para arranjos políticos que conservavam uma restrita camada social no poder – os oligarcas. A alternativa B, portanto, é a correta.

Quanto às demais alternativas,

  • – a alternativa A está incorreta, pois a corrupção denunciada pela charge não era praticada no erário público, mas nos processos eleitorais.
  • – a alternativa C está incorreta, pois o voto não era obrigatório durante a Primeira República. Vale destacar que o período foi marcado por altos índices de abstenção eleitoral.
  • – a alternativa D está incorreta, afinal o voto do eleitor estava sujeito a fraudes cometidas a mando dos chefes políticos locais.
  • – a alternativa E está incorreta, pois a manipulação eleitoral e os elevados índices de abstenção impediam a fidelização do eleitorado. Além disso, os partidos da Primeira República não estimulam o engajamento dos cidadãos.

Gabarito: B

Questão 29

Dentro e fora dos campos [de concentração], as SS levaram até as últimas consequências a política racista e expansionista do nazismo. A princípio, os presos políticos eram os mais visados para serem enviados aos campos. Esse tratamento era também dispensado aos grevistas, sabotadores e adeptos da resistência, mesmo nos territórios estrangeiros. O leque de perseguidos abriu-se na direção de judeus, ciganos, presos comuns, doentes mentais, padres e clérigos, homossexuais.

(Alcir Lenharo. Nazismo, o triunfo da vontade, 1986.)

O trecho analisa a atuação das SS, tropas nazistas, e estabelece um vínculo entre sua

(A) concepção de militarização da sociedade alemã e a disposição de aliar-se a grupos políticos de esquerda.

(B) ação de controle político e social e o conjunto de valores e princípios excludentes que movia o nazismo.

(C) proposta de disciplinarização da sociedade alemã e o respeito às práticas econômicas e políticas liberais.

(D) intenção de implantar uma ditadura na Alemanha e a ideologia marxista que servia de base ao pensamento nazista.

(E) articulação com sindicatos de trabalhadores e o posicionamento político direitista que caracterizava o nazismo.

Resolução Comentada

– As alternativas A e D estão incorretas, afinal os produções e grupos de esquerda foram perseguidos pelo Terceiro Reich. O próprio Hitler teria dito em entrevista que o marxismo não tinha o direito de se disfarçar de socialismo, e que este seria retirado dos socialistas.

– A alternativa B é a resposta. Dentre as principais características do nazismo, pode ser destacado o racismo, que defendia a superioridade da “raça ariana” em relação às demais. Dessa maneira, o Terceiro Reich buscou combater todos os grupos sociais que considerava ameaçadores à pureza e aos valores alemães, como judeus, ciganos e doentes mentais.

– A alternativa C está incorreta, afinal o nazismo foi uma ideologia de viés anti-liberal, ou seja, defendiam a disciplinarização da economia e da política pelo Estado.

– A alternativa E está incorreta, afinal os sindicatos foram aglutinados pelo Terceiro Reich a partir do corporativismo, sendo perseguidas lideranças que se opusessem à presença do Estado na mediação das relações entre patrões e empregados.

Gabarito: B

Questão 30

Observe a charge de Lan, publicada no Jornal do Brasil em 13.06.1963.

A charge representa o então presidente João Goulart,

(A) ironizando sua indefinição político-ideológica.

(B) destacando sua fé e sua religiosidade.

(C) satirizando sua complicada vida familiar.

(D) valorizando sua capacidade de mediação política.

(E) enfatizando a neutralidade de sua posição partidária.

caracterizava o nazismo.

Resolução Comentada

Essa é uma questão que requer a interpretação da caricatura. Ao sugerir que João Goulart rezava para se casar com a esquerda, o centro e a direita, o autor critica sua pusilanimidade ideológica, ou seja, sua flexibilidade para aliar-se junto a qualquer campo ideológico. Dito isso, a alternativa A [e a resposta.

  • – A alternativa B está incorreta, pois Jango não aparece rezando para Deus, mas para mulheres que representam grupos do cenário político brasileiro.
  • – A alternativa C está incorreta, pois a caricatura faz referência a aspectos da vida pública de Jango.
  • – A alternativa D está incorreta, afinal o personagem foi retratado como indeciso diante das possibilidades de alianças políticas.
  • – A alternativa E está incorreta, afinal a caricatura critica justamente sua incapacidade de tomar uma posição no campo político-partidário do período.

Gabarito: A

É isso, pessoal! Espero que tenham curtido a resolução da prova de História do vestibular FAMERP 2020. Sigam-me nas redes sociais. Têm muitas dicas lá. Mande uma mensagem, caso tenha tido alguma dúvida.

Abraços!

Instagram: @profmarco.tulio

CURSOS PARA VESTIBULAR

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também