A História mundial é composta por grandes eventos que construíram a sociedade como ela é na atualidade. Por isso, os vestibulares cobram um entendimento amplo dos acontecimentos históricos mais importantes. Nesse contexto, o Estratégia Vestibulares preparou um resumo com as principais causas, fases e consequências da Primeira Guerra Mundial.

Quais são as causas da Primeira Guerra Mundial?

Anteriormente à explosão da Primeira Guerra Mundial, o mundo passava pela Segunda Revolução Industrial. Nessa situação, as tecnologias e mercadorias estavam relacionadas a um intenso imperialismo entre as nações, o que garantia mercado consumidor para fomentar a industrialização. 

A Indústria também tinha um grande foco bélico, que gerou a conhecida paz armada, onde todos os países possuíam armamentos potenciais associados a planos de guerra arquitetados. Mesmo que ninguém estivesse em real embate, existia um receio da iminência de possíveis ataques catastróficos.

Nesse mesmo período, ocorreu uma onda forte de nacionalismo por toda a Europa, o que criava uma ideia de fortalecimento de uma nação em detrimento do enfraquecimento de outras. 

Com esses fatores, nasceram muitas tensões entre alguns países devido às questões mal resolvidas da Conferência de Berlim e às antigas rivalidades entre França e Alemanha ou Rússia e Inglaterra. Além disso, os franceses desenvolveram um sentimento antigermânico após a Guerra Franco-Prussiana, pois perderam os territórios da Alsácia e da Lorena, região essencial na economia da nação. Todos esses conflitos foram cruciais para o desenvolvimento da Primeira Grande Guerra.

Quais foram os países envolvidos na Primeira Guerra Mundial?

Antes mesmo da guerra existir, já haviam alianças secretas preparadas para conflitos bélicos. São elas: 

Tríplice Entente

A união anti-germânica ficou conhecida como Tríplice Entente e congregava as nações da Inglaterra, da França e da Rússia. No fim da guerra, em 1917, os Estados Unidos também fizeram parte da composição dessa aliança bélica.

Tríplice Aliança

Do outro lado estava a Tríplice Aliança, que continha representantes da Alemanha, da Áustria e da Itália. Esta última nação, posteriormente, abandonou a Tríplice Aliança e se filiou à Tríplice Entente.

Qual foi o estopim da Primeira Guerra?

O estopim da Primeira Guerra Mundial aconteceu quando a Áustria anexou a Bósnia-Herzegovina, na contramão do desejo dos russos e sérvios. Para fundamentar a anexação, os herdeiros do trono austríaco foram a Saravejo, onde ocorreu o assassinato de dois austríacos: Francisco Ferdinando e sua esposa. Com isso, houve uma sucessão de ataques e defesas entre os países, cada um protegendo um membro de sua aliança – assim eclodiu a Primeira Guerra Mundial, no ano de 1914.

Fases da Primeira Guerra Mundial

A primeira fase da Grande Guerra é conhecida como fase de movimento, onde as tropas alemãs planejavam invadir a França até alcançarem Paris. O plano não foi bem sucedido pois as forças francesas resistiram aos ataques. Esse período ocorreu entre os meses de agosto e novembro de 1914.

A partir de então, nasceu a guerra de trincheiras, na qual os soldados ficavam posicionados em grandes valas/buracos subterrâneos. Com o tempo, essa guerra fixa culminou no uso de armas químicas, como o gás mostarda e o gás clorídrico – foi a primeira experiência mundial de guerras químicas.

Fim da Primeira Guerra Mundial

Em 1917, além da Primeira Grande Guerra, a Rússia passava por diversas modificações em sua estrutura social com a Revolução de 1917 e o tempo prolongado de batalhas – isso impulsionou a saída da nação russa do conflito mundial.

Nessa mesma ocasião, os Estados Unidos optaram por adentrar na Guerra como rivais da Alemanha. Com o crescimento do caos social na nação germânica, os povos e soldados clamaram por uma libertação. Assim, surgiu um governo provisório que declarou a rendição alemã. 

Como os demais povos combatentes também estavam em estado de fragilização, a Primeira Guerra Mundial chegou ao fim no ano de 1918. A resolução do conflito só aconteceu, entretanto, no ano de 1919 por meio do Tratado de Versalhes.

Quais foram as consequências da Primeira Guerra Mundial?

Em junho de 1919, foi assinado o Tratado de Versalhes, que leva esse nome por se desenvolver no Palácio de Versalhes em Paris, na França. 

O “acordo” envolveu uma paz punitiva, em que a França promove ações que causam revolta no povo germânico. Por exemplo, a Alemanha “perdeu” territórios africanos, cedeu independência à Áustria e teve que indenizar outras nações pela guerra.  Na sequência, essa situação resultará no revanchismo alemão, um fator causador da Segunda Guerra Mundial. 

Além disso, com o fim da Grande Guerra, a Europa fica destruída econômica, política e socialmente, o que facilita a ascensão capitalista da nação estadunidense. Ao mesmo tempo, os imperialismos se dissolvem e culminam na formação de novos países e, ainda, as mulheres ganham um maior destaque social pelo papel que desempenharam na sociedade em guerra.

Brasil na Primeira Guerra

O Brasil posicionou-se contra os alemães após um ataque aos navios brasileiros. Com isso, em 1917, grupos de médicos e combatentes brasileiros foram enviados à Europa para guerrear em favor da Tríplice Entente (Rússia, França e Inglaterra).

Quer saber mais sobre História para vestibulares? Acompanhe o Blog do Estratégia vestibulares e tenha acesso a conteúdos de qualidade sobre o assunto!

Para conhecer nossos cursos preparatórios, clique no banner abaixo:

Primeira Guerra Mundial Estratégia Vestibulares
0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar também