Última atualizaçao em: 05 de Novembro de 2020, ás 16:53

Olá pessoal, tudo bem? O que acharam da prova de História da UFPR 2019/2020? Antes de darmos início à nossa resolução, convém fazer alguns apontamentos gerais sobre as questões de História. Vamos lá?

Comecemos pela análise da incidência de conteúdos da prova. Repare neste ano, tivemos 5 questões de História Geral, 3 questões de História do Brasil e 1 uma questão de História da América.

Como a prevalência de História Geral tem sido uma tendência nas provas do Vestibular da UFPR, convém listarmos os conteúdos contemplados na prova:

QUESTÃOTEMA
19Guerra Fria (Terceiro Mundo)
20Idade Média (sociedade feudal)
21Roma Antiga (Exército romano)
25Revolução Industrial (ludismo)
27Idade Moderna (Revolução Científica)

Dentre os conteúdos listados acima, convém destacar a cobrança de Guerra Fria e de Idade Moderna, que geralmente não são enfatizados nos vestibulares em geral, mas que foram cobrados nas últimas provas da UFPR.

Além disso, das questões encontradas na prova, nenhuma delas versa sobre efemérides ou temas contemporâneos – uma exceção se consideradas as provas anteriores.

Bom, agora que fizemos algumas considerações sobre o vestibular, vejamos as questões da prova de 2019/2020.

UFPR 2020

Questão 19

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, foram constituídas zonas de influência geopolítica caracterizadas pela hegemonia ostentada por duas superpotências econômicas e militares que emergiram do conflito: Estados Unidos e União Soviética. Sobre o período que se convencionou denominar como “Guerra Fria”, é correto afirmar:

a) Índia, Egito e África do Sul permaneceram neutros durante a Guerra Fria, não se alinhando ao sistema bipolar.

b) Acordos econômicos eram efetivados entre o Japão e a China, que se mantiveram neutros em relação aos conflitos do Ocidente.

c) Nos anos cinquenta do século XX, os Estados Unidos e a União Soviética assinaram um pacto para evitar a proliferação de armas nucleares.

d) O macarthismo, movimento político desenvolvido nos Estados Unidos durante a década de 1950, manifestou-se pelo fim das hostilidades entre soviéticos e estadunidenses.

e) Com a morte do líder soviético Stálin, ocorrida no ano de 1953, o sistema mundial de dominação bipolar foi dissolvido, sendo criada no ano seguinte a Liga das Nações.

Resolução Comentada

  • – A alternativa A é a resposta. Índia, Egito e África do Sul eram considerados países de Terceiro Mundo durante a Guerra Fria, denominação utilizada para caracterizar as regiões do planeta que se encontravam em processo de industrialização e urbanização, com baixos índices de desenvolvimento social e com suas economias focadas na exportação de produtos primários. Em abril de 1955, os três países se reuniram com outros 26 na cidade de Bandung, na Indonésia, onde defenderam a política de não alinhamento automático com os Estados Unidos e a União Soviética.
  • – A alternativa B está incorreta. Durante a Guerra Fria, a China se aliou ao bloco dos países socialistas, ao passo que o Japão se vinculou ao bloco dos países capitalistas, liderado pelos Estados Unidos.
  • – A alternativa C está incorreta. O Tratado de Não Proliferação foi assinado em 1968, por meio do qual os países detentores de armas nucleares se comprometiam a não compartilhá-las, ao passo que aqueles que não dispunham renunciavam do direito de uso.
  • – A alternativa D está incorreta. O macarthismo foi um surto anticomunista vivenciado pelos Estados Unidos ao longo dos anos 1950, estimulado pelo senador e presidente do Comitê de Investigação de Atividades Antiamericanas, Joseph McCarthy. Neste período, diversos políticos, artistas, professores e intelectuais foram perseguidos por serem considerados anticomunistas, a partir da realização de prisões e interrogatórios ilegais.
  • – A alternativa E está incorreta. O processo de desestalinização da União Soviética não foi marcado pelo fim das animosidades com os Estados Unidos, sendo um bom exemplo disso a crise dos mísseis em Cuba (1962) e a Guerra do Vietnã.

Gabarito: A

Questão 20

Iluminura do século XIII (Disponível em: https://education.
francetv.fr). Acesso em: 10 de maio de 2019.

Sobre a iluminura ao lado, é INCORRETO afirmar:

a) Revela a supremacia da união entre guerreiros e trabalhadores sobre os membros do clero.

b) Representa a sociedade trifuncional tal qual foi concebida pelo bispo Adalberão de Laon, no século XI.

c) Expressa uma concepção de sociedade no medievo.

d) Representa uma configuração social baseada na cooperação e no serviço para a harmonia social no medievo.

e) Não expressa a sociedade medieval em sua configuração social variada.

Resolução Comentada

  • – A alternativa A está incorreta. Os trabalhadores, denominação que inclui servos e camponeses, constituíam a classe explorada durante a Idade Média, enquanto o clero e a nobreza formavam as camadas detentoras de privilégios na ordem feudal. Relembre a sociedade do feudalismo com a pirâmide abaixo:
  • – A alternativa B está correta. Na opinião de estudiosos da Idade Média, a classificação da sociedade feudal em três camadas sociais foi criada pelo bispo Adalberão de Laon, durante o século XI.
  • – A alternativa C está correta. A caracterização formulada pelo bispo Adalberão de Laon mostra o entendimento de que o todo social era composto por uma maioria que trabalhava e uma minoria que dispunha de direitos e privilégios.
  • – A alternativa D está correta, afinal o papel de cada camada social era justificado pelo discurso religioso, que considerava a ordem feudal um reflexo da Divina Providência.
  • – A alternativa E está correta. A iluminura releva a pluralidade de grupos sociais existentes na Idade Média, incluindo as diferenciações entre alto e baixo clero, a nobreza fundiária e cavaleiros e as especificidades existentes entre camponeses, servos e escravizados.

Como o enunciado pede a incorreta, a alternativa A é a resposta.

Gabarito: A

Questão 21

Para assegurar a ordem entre os conquistados, os romanos tinham que manter postos avançados e acampamentos militares espalhados pelo território imperial. Era preciso alimentar e armar os soldados onde estivessem.

(FUNARI, Pedro P. A. Grécia e Roma. São Paulo: Editora Contexto, 2001, p. 91.)

Sobre o exército romano, no período imperial, é correto afirmar:

a) Foi decisivo nas conquistas territoriais durante o período republicano, perdendo seu prestígio durante o período imperial.

b) Permaneceu distante das atividades de manutenção das fronteiras dos territórios.

c) Deixou de exercer sua influência no governo após as reformas de Augusto.

d) Desempenhou diferentes papéis administrativos e econômicos na manutenção do poder imperial.

e) Era limitado em tamanho, o que refletiu num papel político secundário.

Resolução Comentada

  • – A alternativa A está incorreta. Apesar do aumento das fronteiras romanas ter sido maior durante o período republicano, o Exército romano, responsável por este processo, não perdeu sua importância durante o período imperial.
  • – A alternativa B está incorreta, pois os limites do Império Romano eram resguardados pelas forças militares.
  • – A alternativa C está incorreta. No campo militar, a reforma do imperador Augusto buscou a profissionalização do Exército, concedendo remuneração aos seus integrantes.
  • – A alternativa D é a resposta. Estrutura fundamental para a conservação do poder imperial, o Exército romano era a instituição responsável não somente pela expansão e conservação das fronteiras de Roma, mas imbuído da administração de suas províncias.
  • – A alternativa E está incorreta, pois o Exército romano era a instituição com maior número de indivíduos, além de ser vital para o aumento do território imperial, para a sua defesa e para a administração de províncias distantes.

Gabarito: D

Questão 22

O golpe civil-militar de 1964 no Brasil provocou uma ruptura violenta no sistema democrático vigente desde 1946. O país passou a ser governado por generais escolhidos pelo Congresso Nacional em eleições indiretas e sem a participação popular. Uma das formas jurídicas mais frequentes empregadas pelo regime para a garantia da governabilidade deu-se por meio da decretação dos “Atos Institucionais”.

A respeito desse processo histórico, que durou 21 anos (1964-1985), assinale a alternativa INCORRETA.

a) A ditadura civil-militar extinguiu os partidos políticos e cancelou seus respectivos registros através do Ato Institucional nº 2, de 1965.

b) A ditadura civil-militar realizou escassos investimentos tanto em obras de infraestrutura rodoviária quanto em sistemas de comunicação.

c) As graves violações de direitos humanos, sobretudo a aplicação de tortura, as detenções ilegais e os desaparecimentos de opositores foram práticas sistemáticas durante grande parte desse período histórico.

d) Pelo Ato Institucional nº 5, de 1968, o regime militar suspendeu, entre outras, as garantias constitucionais de vitaliciedade, inamovibilidade e estabilidade, bem como a de exercício em funções por prazo certo.

e) A Lei nº 6.683, de 1979, concedeu anistia política a todos aqueles que cometeram crimes políticos ou conexos com estes, no período compreendido entre 1961 e 1979.

Resolução Comentada

  • – A alternativa A está correta. Instituído pelo governo Castello Branco, o Ato Institucional nº 2 deu fim aos partidos políticos brasileiros criados a partir de 1945, introduzindo o bipartidarismo no Brasil. A partir daí, apenas duas legendas políticas eram permitidas no cenário político-institucional: a Aliança Renovadora Nacional (ARENA), que reunia os apoiadores da ditadura, e o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido da oposição ao regime.
  • – A alternativa B está incorreta. A ditadura civil-militar foi marcada pela condução de obras faraônicas de infla-estrutura, como a Ponte Rio-Niterói – oficialmente chamada de ponte general Costa e Silva –, as hidrelétricas Itaipu e Tucuruí, a rodovia Transamazônica, as usinas nucleares em Angra e a Perimetral Norte. Cabe destacar que muitas dessas obras jamais foi concluída pelo regime.
  • – A alternativa C está correta. De acordo com dados apurados pela Comissão Nacional da Verdade (CNV), a ditadura civil-militar foi responsável pela morte de pelo menos 434 pessoas entre 1964 e 1988, sendo que muitas delas o paradeiro permanece desconhecido.
  • –  A alternativa D está correta. Aprovado durante o governo Costa e Silva, o Ato Institucional nº 5 conferiu ao presidente da República a prerrogativa de afastar políticos eleitos, juízes e funcionários públicos da administração, dando origem a uma série de cassações de mandatos e aposentadorias compulsórias.
  • – A alternativa E está correta. A Lei da Anistia, promulgada pelo governo Figueiredo em 1979, concedeu o perdão a indivíduos que tiveram seus direitos suspensos por atividades de natureza política a partir de 1964, além de conceder anistia aos próprios agentes do regime.

Como o enunciado pede a incorreta, a alternativa B é a resposta.

Gabarito: B

Questão 23

Considere o texto abaixo:

A emancipação fora conseguida num contexto de violência generalizada, que causara a morte de centenas de milhares de pessoas, em especial na Colômbia, na Venezuela, no México e no Haiti. Os países que sofreram menos baixas foram Brasil, Equador, Paraguai e os da América Central. Os sofrimentos da população foram agravados pelos deslocamentos, como o
“êxodo oriental” no Uruguai em 1811 e a fuga em massa dos partidários da independência do Chile, que tiveram de emigrar de Concepción para Santiago em 1817.

(DEL POZO, José. História da América Latina e do Caribe: dos processos de independência aos dias atuais. Trad. Ricardo Rosenbusch. Petrópolis/RJ: Editora Vozes, 2009, p. 41.)

Considerando as informações do trecho acima, os conhecimentos sobre o contexto histórico e os aspectos sociais e políticos da independência dos países latino-americanos e do Caribe, é correto afirmar:

a) As políticas liberais que surgiram na década de 1850, no processo de consolidação das independências, favoreceram a aquisição de terras pelas comunidades indígenas.

b) Líderes políticos como Bolívar e Bernardo O’Higgins, entre outros, passaram a apoiar a independência do Brasil em 1822, e, sobretudo, incentivaram a instauração do regime monárquico.

c) A participação das mulheres nos processos de independência assumiu somente o papel atribuído a elas nesse tipo de conflito, como o de preparar comida para as tropas e cuidar dos feridos.

d) Com o fim dos conflitos, os países emancipados da região saldaram as pesadas dívidas que contraíram com os bancos ingleses.

e) Somente Cuba e Porto Rico não se emanciparam, permanecendo como colônias espanholas até 1898.

Resolução Comentada

  • – A alternativa A está incorreta, afinal a experiência liberal da América Latina independente foi marcada pela expropriação de terras indígenas, seja pelas elites locais, seja por meio da guerra travada contra os Estados Unidos.
  • – A alternativa B está incorreta. O processo de emancipação política do Brasil se deu em um período anterior ao da consolidação das lideranças de Bolívar e O’Higgins, defensoras da forma de governo republicana.
  • – A alternativa C está incorreta, pois ao longo das guerras de independência, algumas mulheres chegaram a lutar como soldadas contra os exércitos realistas.
  • – A alternativa D está incorreta. Embora independentes da metrópole espanhola, os países formados na América Latina não alteraram a dependência econômica de países como os Estados Unidos e a Inglaterra.
  • – A alternativa E é a resposta. Embora tenha se libertado do domínio espanhol no final do século XIX, Cuba se manteve como uma espécie de protetorado norte-americano até os anos 1959, quando uma revolução derrubou o então presidente Fulgêncio Batista. Já Porto Rico, ilha que também se tornou um protetorado norte-americano no mesmo período, permanece na mesma condição atualmente.

Gabarito: E

Questão 24

Aqui no Brasil tratou-se desde o início de aproveitar o índio, não apenas para obtenção dele, pelo tráfico mercantil, de produtos nativos, ou simplesmente como aliado, mas sim como elemento participante da colonização. Os colonos viam nele um trabalhador aproveitável; a metrópole, um povoador para a área imensa que tinha de ocupar, muito além de sua capacidade demográfica. Um terceiro fator entrará em jogo e vem complicar os dados do problema: as missões religiosas.

(PRADO JÚNIOR, Caio. A formação do Brasil Contemporâneo. São Paulo: Brasiliense, 1963, p. 91.)

Baseando-se no trecho acima sobre o trabalho indígena no Brasil Colônia, assinale a alternativa correta.

a) Os indígenas serviram como um elemento ativo e fundamental na colonização da região Nordeste, enquanto na região Centro-Sul sua mão de obra foi utilizada de maneira escassa.

b) Os jesuítas segregavam os indígenas em aldeias, para evitar a escravização da mão de obra nativa durante a colonização portuguesa.

c) Os colonizadores espanhóis, ao contrário dos portugueses, não utilizaram a mão de obra indígena, constituindo uma sociedade baseada na colonização de povoamento.

d) O tipo de trabalho executado pelos indígenas era bastante rudimentar, e a dependência da metrópole em relação a essa mão de obra provocou atraso econômico e cultural para a colônia brasileira.
e) Com o início do tráfico de escravos africanos, a mão de obra indígena deixou de ser utilizada no processo de colonização.

Resolução Comentada

  • – A alternativa A está incorreta, afinal a escravidão indígena foi um elemento contínuo do processo de colonização de todo o território da América Portuguesa, mesmo após a intensificação do tráfico de escravizados trazidos da África.
  • – A alternativa B está correta. Ao serem colocados sob a tutela da Igreja nos aldeamentos jesuíticos, os indígenas, por serem convertidos em cristãos, não poderiam, ao menos em tese, serem escravizados pelos colonos. Contudo, em diversos momentos essas comunidades foram invadidas e desarticuladas por expedições bandeirantistas, com o intuito de apresar e escravizar seus habitantes.
  • – A alternativa C está incorreta. Assim como os lusos, os espanhóis também enquadraram os nativos de seus domínios coloniais em formas de trabalho compulsórias, como a mita e a encomienda.
  • – A alternativa D está incorreta, pois durante boa parte do período colonial, a mão de obra indígena foi utilizada em menor escala que a africana. A prevalência de escravizados oriundos do continente africano se deu não pela incapacidade técnica dos ameríndios, mas pelo fato do tráfico de viventes se revelar extremamente lucrativo para Portugal.
  • – A alternativa E está incorreta, pois apesar da diminuição do uso de mão de obra indígena a partir da introdução de escravizados africanos na América Portuguesa, ela continua existindo até o final do período colonial.

Gabarito: B

Questão 25

Estou tentando resgatar o pobre tecelão de malhas, o meeiro luddita, o tecelão do “obsoleto” tear manual, o artesão “utópico” e mesmo o iludido seguidor de Joanna Southcott, dos imensos ares superiores de condescendência da posteridade. Seus ofícios e tradições podiam estar desaparecendo. Sua hostilidade frente ao novo industrialismo podia ser retrógrada. Seus ideais
comunitários podiam ser fantasiosos. Suas conspirações insurrecionais podiam ser temerárias. Mas eles viveram nesses tempos de aguda perturbação social, e nós não. Suas aspirações eram válidas nos termos de sua própria experiência.

(E. P. Thompson. A formação da classe operária inglesa. V.1(4. ed.). São Paulo: Companhia das Letras, 2004, p. 13.)

Com base no trecho acima, assinale a alternativa correta.

a) O novo industrialismo substituiu as técnicas tradicionais de trabalho e os modos de vida dos camponeses, evidenciando o progresso das técnicas da manufatura fabril.

b) Os trabalhadores ingleses já estavam agrupados em partidos políticos antes mesmo do surgimento da industrialização, demonstrando uma organização que seguia cada ofício de trabalho, como o alfaiate, o artesão e o tecelão.

c) Os trabalhadores que viveram antes da era da industrialização tiveram sua memória utilizada como símbolo de resistência dos movimentos operários posteriores.

d) A história que a classe operária inglesa contou sobre a industrialização não leva em consideração o crescimento econômico do período, nem o papel de liderança assumido pelos empresários industriais.

e) As hostilidades dos trabalhadores ingleses às novas técnicas industriais informam o modo como os indivíduos foram afetados pelo surgimento da industrialização.

Resolução Comentada

  • – A alternativa A está incorreta. Tomando como referência o movimento ludista, o texto não considera o progresso das técnicas, mas sim o que elas geraram para os artesãos
  • – A alternativa B está incorreta, afinal o ludismo não foi um movimento organizado por associações de ofício, mas sim uma reação coletiva e violenta dos trabalhadores diante da implementação do modelo industrial de produção.
  • – A alternativa C está incorreta, pois de acordo com o texto, o ludismo seria condenado por movimentos trabalhadores da posteridade. 
  • – A alternativa D está incorreta. O texto do enunciado não busca criticar a forma como os trabalhadores ingleses narram sua própria experiência, mas considerar as mutações da técnica ocorridas com a Revolução Industrial na Inglaterra.
  • – A alternativa E é a resposta. A consolidação do modelo industrial de produção resultou no desaparecimento de técnicas e saberes tradicionais, tornando obsoleta a figura do artesão perante a máquina a vapor e outros inventos da virada do século XVII para o XVIII. O ludismo, movimento que se notabilizou pela sabotagem de maquinários na indústria de tecelagem, deve ser compreendido não como uma reação utópica a essas rápidas transformações, mas um reflexo de como as mutações no modo de trabalho afetaram a sociedade.

Gabarito: E

Questão 26

Em 1888, a princesa Isabel, filha do imperador do Brasil, Pedro 2º, assinou a Lei Áurea, decretando a abolição […]. A decisão veio após mais de três séculos de escravidão, que resultaram em 4,9 milhões de africanos traficados para o Brasil, sendo que mais de 600 mil morreram no caminho.

(Amanda Rossi e Camilla Costa, postado em 13 de maio de 2018 – BBC Brasil em São Paulo. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-44091469. Acesso em 25 de junho de 2019.)

De acordo com o trecho acima, considere as seguintes afirmativas:

  1. A chamada “Lei Áurea”, assinada pela princesa Isabel, não pode ser vista como uma concessão da monarquia, sendo resultado de um longo processo de luta e resistência que contou com a presença ativa de escravizados e escravizadas para sua libertação do cativeiro.
  2. No período imediato que sucedeu à abolição, os libertos puderam contar com medidas de apoio na forma de distribuição de pequenos lotes de terra, tal como aconteceu nos Estados Unidos após a Guerra Civil, com a chamada “Reconstrução”.
  3. Escravizados e escravizadas receberam apoio de muitos setores da sociedade da época ligados ao movimento abolicionista, sendo Luís Gama, filho de escrava e advogado autodidata, um dos personagens mais célebres e atuantes, empenhando-se na libertação de centenas de cativos e cativas.
  4. Os segmentos da sociedade adeptos do regime escravista defendiam a “emancipação gradual” e nutriam o profundo receio de que a abolição imediata da escravidão trouxesse desorganização econômica e provocasse o caos social.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente a afirmativa 3 é verdadeira.

b) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras.

c) Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras.

d) Somente as afirmativas 1, 3 e 4 são verdadeiras.

e) As afirmativas 1, 2, 3 e 4 são verdadeiras.

Resolução Comentada

  • – A afirmativa 1 está correta. A Lei Áurea foi resultado das pressões do movimento abolicionista e da resistência dos escravizados, cujo repertório de ação era composto por fugas, assassinatos de senhores, revoltas e pela formação de quilombos.
  • – A afirmativa 2 está incorreta, afinal a Lei Áurea não foi seguida de políticas de inclusão dos libertos, que permanecem como subcidadãos nos anos seguintes.
  • – A afirmativa 3 está correta. O abolicionismo foi o primeiro movimento social de projeção nacional da história do Brasil, contando com a participação de escravizados, homens livres e pobres, jornalistas, advogados, religiosos, professores, militares e homens e mulheres da elite imperial. Dentre as inúmeras figuras destacadas que integraram a campanha pelo fim da escravidão, pode ser destacado o advogado Luís Gama, que atuava por meio das brechas constitucionais para obter a libertação de escravizados na justiça.
  • – A afirmativa 4 está correta. Os escravistas argumentavam que a emancipação abrupta da escravidão poderia impactar a situação econômica do país e a base de apoio da monarquia, ainda que reconhecessem o caráter imoral de sua continuidade.

Como estão corretas as afirmativas 1, 3 e 4, a alternativa D é a correta.

Gabarito: D

Questão 27

Em 1632, o matemático, astrônomo e filósofo italiano Galileu Galilei (1564-1642) publicou o Diálogo sobre os dois principais sistemas do mundo, no qual três personagens, de nomes Sagredo, Salviati e Simplício, debatem sobre a cosmologia copernicana e a cosmologia aristotélica. Ainda no mesmo ano, Galileu foi intimado a comparecer à Congregação do Santo Ofício em Roma, acusado de defender as ideias de Copérnico, consideradas heréticas pela Igreja.

Considerando o contexto histórico do processo e da condenação de Galileu Galilei pela Inquisição de Roma, assinale a alternativa correta.

a) A Inquisição proibiu os livros de Nicolau Copérnico, relacionando-os ao Index Librorum Prohibitorum, por divulgarem a heresia protestante.

b) Os inquisidores descobriram, nos diálogos entre as personagens do livro de Galileu Galilei, passagens em defesa da magia como uma forma legítima de conhecimento do mundo natural, motivo para proibição do livro.

c) O processo contra Galileu foi além de uma admoestação, ordenando que abjurasse da teoria heliocentrista defendida por Copérnico e não a divulgasse e nem a ensinasse.

d) Após o Concílio de Trento, os doutores da Igreja procuraram estabelecer uma atitude de conciliação e diálogo com os filósofos naturalistas e matemáticos, com a finalidade de controlar o conhecimento da Natureza.

e) O livro de Galileu Galilei foi motivo de escândalo e condenação, por submeter a teologia à filosofia natural, questionando os dogmas religiosos e a verdade revelada pelas Escrituras.

Resolução Comentada

  • – A alternativa A está incorreta. Embora a produção coperniciana tenha sido considerada herética pela Igreja ela não foi associada ao protestantismo, movimento religioso que também condenava certos conhecimentos e práticas científicas.
  • – A alternativa B está incorreta, afinal a obra de Galileu não possui caráter místico ou sobrenatural, mas predominantemente científico. Contudo, suas descobertas divergiam dos dogmas do catolicismo, o que o levou a ser jugado pelo Tribunal do Santo Ofício.
  • – A alternativa C é a resposta. O Tribunal do Santo Ofício exigiu que Galileu negasse suas descobertas científicas por meio de uma confissão verbal perante inquisidores, sendo negada a doutrina heliocêntrica de Copérnico.
  • – A alternativa D está incorreta. Por meio do Tribunal do Santo Ofício, a Igreja enquadrou a produção de filósofos e matemáticos que divergissem de suas verdades de fé, o que levou muitos deles a serem condenados à morte.
  • – A alternativa E está incorreta. A produção de Galileu não buscou atacar os dogmas religiosas, mas forneceu subsídios à teoria heliocêntrica de Copérnico. Dessa maneira, seus estudos não visavam questionar a Igreja, embora tal visão tenha prevalecido nos trabalhos iniciais da Inquisição.

Gabarito: C

É isso, pessoal! Espero que tenham curtido a resolução da prova de História do vestibular UFPR 2020. Sigam-me nas redes sociais. Têm muitas dicas lá. Mande uma mensagem, caso tenha tido alguma dúvida. Abraços!

Instagram: @profmarco.tulio

CURSOS PARA VESTIBULAR

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também