Geografia é uma ciência que estuda a relação do homem com o ambiente em que vive. Nesse sentido, muitas vezes, percebe-se a influência dos acontecimentos geográficos sobre a organização de uma sociedade. Por exemplo, é interessante a ligação entre os dias estipulados pelos humanos e os Movimentos Terrestres – Rotação e Translação. 

Neste artigo, o Estratégia Vestibulares lhe levará ao espaço para que você consiga compreender a Rotação e a Translação do planeta Terra. Acompanhe!

Rotação

Rotação é o movimento cíclico que a Terra realiza sobre seu próprio eixo. Imagine um peão, que gira sobre seu ponto central – assim acontece com o planeta em que vivemos. Observe o esquema abaixo:  

Movimentos Terrestres: Rotação

Note que o movimento de rotação permite que o sol chegue aos lugares em períodos diferentes, o que causa os dias e noites. O dia corresponde ao período iluminado de uma porção terrestre. Enquanto a noite é a diminuição da insolação sobre um local.

O movimento cíclico de rotação tem 24 horas de duração, ocorre do oeste para o leste e determina os fusos horários de cada localidade.

Translação

Translação é o movimento em ciclo que um planeta faz em torno de um astro central. No caso da Terra, a translação ocorre em uma órbita elíptica em torno do sol

O período orbital desse movimento é de aproximadamente 365 dias e 6 horas, o que determina a duração do ano terrestre. 

Na cultura ocidental, comemoramos um novo ano a cada 365 dias. Isso faz com que tenhamos um “saldo” de 6 horas. Por isso, a cada 4 anos, essas 6 horas são somadas e formam um novo dia – 29 de fevereiro – fenômeno nomeado ano bissexto.  

Movimentos Terrestres: Translação

A translação determina, entre outras coisas, as estações do ano. No diagrama acima, as linhas representadas em azul são os pontos em que a insolação é mais forte em um período do ano.

Considere os pontos vermelhos como um observador no Hemisfério Sul. Quando a luz incide perpendicularmente sobre o Equador, o dia e noite têm durações iguais – 12 horas para o dia, 12 horas para a noite. Geralmente, no Brasil, isso ocorre em 21 ou 22 de março – marcando a entrada do outono; ou em 22 ou 23 de setembro – início da primavera. 

Quando os raios solares se direcionam para os trópicos, inicia o verão e o inverno – diferenciados pela abundância de luz em um hemisfério e pouca luz no outro. Isso faz com que, no inverno, tenhamos dias mais curtos e noites longas. Em contrapartida, o verão é marcado por dias longos e noites curtas.

O fenômeno que apresenta essas estações é denominado solstício. No Brasil, o solstício de inverno ocorre em 21 ou 22 de junho. Já o solstício de verão acontece em 21 ou 22 de dezembro.

Note que a inclinação da terra em 23,5º é essencial para a diferenciação da incidência de luz nos solstícios.

Curiosidade sobre Rotação e Translação

As estações do ano são essenciais para a vida! Em todos os biomas terrestres a fauna e a flora são adaptadas para a estação que enfrentam. Assim, a presença da rotação, translação, inclinação e insolação são obrigatórias para a manutenção da vida na Terra.

Existe um dia que não tem noite! Devido à rotação e translação terrestres um fenômeno denominado Sol da Meia Noite acontece nos Polos. No período de solstício de verão em um dos hemisférios, o Círculo Polar correspondente terá 24 horas de iluminação, o que permite a existência de um dia sem noite e repleto de luz solar!

A face da lua que enxergamos é sempre a mesma! Isso acontece porque a lua também orbita a Terra. O período que ela demora para concluir sua translação é chamado de período de revolução. Além disso, o satélite faz um movimento rotacional em torno de seu próprio eixo – período de rotação. Curiosamente, o período de revolução e o período de rotação da lua são iguais – isso faz com que vejamos sempre a mesma face da lua.

Gostou do conteúdo e curiosidades? Então acesse o Estratégia Vestibulares e tenha acesso às aulas e materiais exclusivos sobre Geografia e outras áreas do conhecimento. 

Para conhecer nossos planos de assinatura, clique no banner abaixo!

Banner Estratégia Vestibular
0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também