O relevo terrestre é formado e moldado a partir de agentes externos e internos. Por meio de interações diretas e indiretas, as forças endógenas e exógenas conseguem alterar a forma geral das rochas e compor diferentes formatos de relevo.

Para te ajudar a entender os agentes geomorfológicos, a Coruja construiu um resumo com as principais informações sobre as forças internas do relevo e como elas atuam no desenho da crosta terrestre. Ao final, veja exercícios que já caíram no vestibular sobre esse tema, vá adiante e confira!

O que são as forças endógenas?

O relevo é o desenho que a superfície terrestre adquire no decorrer do tempo. Em meio a ele podem ser descritas: planícies, montanhas, vales, depressões, cordilheiras, planaltos, ilhas, plataformas continentais, entre outros exemplos. 

A construção da morfologia terrestre depende de ações externas e internas. As atividades sísmicas e vulcânicas são consideradas forças endógenas, que atuam na criação do relevo

Já a influência da água, dos ventos, dos intemperismos e das diversas formas de erosões é denominada de forças exógenas que modelam e transformam a superfície terrestre com o passar do tempo.

Por exemplo, imagine que uma movimentação tectônica criou uma montanha íngreme e pontiaguda. Na sequência temporal, ocorreram muitas chuvas, temporais, ventos e variações de temperatura na superfície desse monte. Com isso, o que você acha que aconteceria com o pico agudo da serra?

Veja um exemplo: após a formação dos montes, a partir de um agente endógeno, as forças externas desgastam o desenho, com isso o relevo se torna mais amplo, com um ângulo menos agudo. Nesse caso, a serra fica mais arredondada com o passar dos anos. Essa demonstração indica a interação entre os diferentes tipos de agentes geológicos.

Tipos de Forças Endógenas

Em geral, os agentes endógenos estão relacionados com a movimentação do magma e das placas tectônicas. Essas placas são bases rochosas semirrígidas que compõem a crosta terrestre, de forma que sustentam os continentes e os corpos hídricos. 

Elas estão situadas acima do magma e se movimentam por correntes de convecção que surgem a partir do calor que irradia dele. Com a mobilidade dessas placas, elas podem colidir, se afastar ou se posicionar uma sobre a outra. Veja, a seguir, os tipos de forças endógenas e como elas são.

Tectonismo

As placas tectônicas podem formar o relevo a partir de movimentos epirogenéticos que acontecem quando a relação entre as placas é vertical. Por exemplo, quando ocorre uma nevasca intensa, a quantidade de gelo acumulada é maior e exerce maior peso sobre o bloco rochoso ali presente. Com isso, a placa pode se deslocar verticalmente para baixo.

Ou também podem criar o desenho terrestre a partir de movimentos tectônicos horizontais, chamados de deslocamentos orogenéticos. Esses podem ser classificados da seguinte maneira:

  • Movimento orogenético convergente: as placas tectônicas se movimentam uma em direção à outra, em um trajeto convergente. Um exemplo importante foi na criação das cordilheiras dos Andes e do Himalaia;
  • Movimento orogenético divergente: os blocos rochosos se deslocam no sentido de afastamento. Foi dessa forma que se criou  a cordilheira mesoatlântica, uma cadeia de montanhas dentro do oceano entre a África e a América do Sul; e 
  • Movimento orogenético transcorrente: essa mobilidade ocorre quando as placas se sobrepõem e deslocam-se entre si. A famosa placa de San Andreas, na Califórnia, surgiu a partir dessa movimentação. 

Vulcanismo

forças endógenas - vulcanismo

A presença de vulcões é muito comum nas regiões em que as placas tectônicas se encontram. Quando ocorre a atividade vulcânica, a lava expelida está em temperaturas altas — o contato com o meio ambiente permite que o material magmático liberado se solidifique e formem as novas rochas.

Os locais formados a partir de uma erupção vulcânica são conhecidos por apresentarem muita fertilidade no solo, devido à composição mineral favorável. Um bom exemplo disso são as regiões Sul e Sudeste do Brasil, que apresentam a “terra roxa” como solo favorável para a agricultura — isso porque há milhares de anos essas zonas possuíam vulcanismo ativo e, atualmente, possuem estabilidade geológica.

Terremotos

Os terremotos são os tremores de terras que ocorrem, predominantemente, em regiões de instabilidade tectônica. Geralmente, esses fenômenos estão relacionados com locais onde as margens das placas tectônicas se encontram e podem colidir, o que causa reverberação e abalo na superfície terrestre.

O impacto desses abalos sísmicos causa danos tanto à integridade humana quanto aos bens materiais e ambientais encontrados na região afetada. Quando eles acontecem em zonas oceânicas, surgem ondas gigantescas denominadas de tsunamis.

Embora as forças endógenas sejam classificadas, todos os tipos de agentes geomorfológicos atuam em conjunto na formação e modelação do relevo. Por exemplo, o tectonismo pode causar instabilidade nas placas e possibilitar a ascensão do magma em uma erupção vulcânica. Ao mesmo tempo, a chuva pode atuar no resfriamento da lava e na formação de novos desenhos superficiais terrestres. 

Questão de forças endógenas

Agora que você já conhece as principais informações sobre as forças endógenas e os agentes geomorfológicos, chegou a hora de treinar seu entendimento com a questão a seguir. Veja também a resolução proposta pelo Estratégia Vestibulares!

ENEM 2012

De repente, sente-se uma vibração que aumenta rapidamente; lustres balançam, objetos se movem sozinhos e somos invadidos pela estranha sensação de medo do imprevisto. Segundos parecem horas, poucos minutos são uma eternidade. Estamos sentindo os efeitos de um terremoto, um tipo de abalo sísmico.

ASSAD, L. Os (não tão) imperceptíveis movimentos da Terra. ComCiência: Revista Eletrônica de Jornalismo Científico, n. 117, abr. 2010. Disponível em: http://comciencia.br. Acesso em: 2 mar. 2012.

O fenômeno físico descrito no texto afeta intensamente as populações que ocupam espaços próximos às áreas de

a) alívio da tensão geológica.
b) desgaste da erosão superficial.
c) atuação do intemperismo químico.
d) formação de aquíferos profundos.
e) acúmulo de depósitos sedimentares.

O texto descreve os terremotos e abalos sísmicos, agentes endógenos que acontecem quando as placas tectônicas se encontram ou quando elas vibram para liberar energia e aliviar a pressão geológica ali existente. Perceba que a alternativa mais adequada para essa situação é a letra A

Aprenda mais sobre geografia com o Estratégia

Para entender melhor sobre diversos assuntos geográficos e solidificar seu conhecimento, assista à aula gratuita do Estratégia Vestibulares:

Precisa treinar mais seu conhecimento geográfico? Conheça o banco de questões do Estratégia Vestibulares: lá você encontra diversos exercícios resolvidos que te ajudarão no seu desenvolvimento para a aprovação no curso dos sonhos. Clique no banner abaixo e confira.

Estratégia Vestibulares cursos
Você pode gostar também