Última atualizaçao em: 05 de Novembro de 2020, ás 16:35

A península coreana localiza-se no Extremo Oriente, atualmente, ela é dividida em 2 países: a Coreia do Norte e a Coreia do Sul. Ao longo dos anos, essa região já foi invadida por diversos países, quais sejam: Rússia, Japão, China e Mongólia.

No final do século XIX, a Coreia fora dominada pelos chineses e, em 1910, foi a vez dos japoneses anexar esse território. O Japão impôs sua cultura na Península Coreana, tanto é que o idioma coreano foi substituído pelo japonês nas escolas.

Em 1919, houve uma revolta coreana. Porém, considerando que os nipônicos eram militarmente superiores, os coreanos foram duramente reprimidos.

Durante a II Guerra Mundial, vários coreanos foram escravizados no Império do Sol Nascente. Dessa forma, eles se rebelaram contra os japoneses e, com a ajuda dos aliados, conseguiram a independência em 1945.

Considerando que os Estados Unidos e a União Soviética foram considerados os maiores vencedores da II GM, a Península Coreana foi dividida na latitude 38º N. O Norte foi influenciado pela URSS e o Sul pelos EUA.

corea do norte - mapa mostrando a península coreana. Acima, a coreia do norte, abaixo a coreia do sul
Península Coreana / Fonte: IBGE

A guerra entre a Coreia do Norte e a do Sul

Após a divisão, cada um queria anexar o território do outro. Assim, eclodiu a Guerra da Coreia. Em 1950, a Coreia do Sul foi invadida por uma aliança entre União Soviética, China e Coreia do Norte, que, na época, era mais desenvolvida.

Em resposta, como os Estados Unidos influenciavam os sul-coreanos, o país norte-americano decidiu intervir, assim como a Organização das Nações Unidas, a ONU. Em 1953, foi assinado um cessar-fogo, mas as Coreias nunca entraram em um acordo de paz.

Atualmente, apesar do término da Guerra Fria, ainda existem tropas estadunidenses na Coreia do Sul.

Graças à influência da URSS, a Coreia do Norte mantém, até hoje, os ideários do socialismo, uma vez que o país é considerado o mais fechado do mundo. Ou seja, relações internacionais muito restritas, fazendo com que os estrangeiros tenham dificuldade em saber o que realmente ocorre.

Além disso, há um rígido controle estatal, seja na política, na economia ou nos aspectos militares. Enquanto a Coreia do Norte recebia apoio da União Soviética, existia uma certa prosperidade local.

A crise na Coreia do Norte

No entanto, com a dissolução da URSS, os norte-coreanos entraram em uma profunda crise. Apesar da dificuldade, no início da década de 1990, a Coreia do Norte desenvolveu um programa militar nuclear.

Isso porque existiam, e ainda existem, tropas e armamentos estadunidenses em território sul-coreano, isto é, um pretexto para uma bomba nuclear ser desenvolvida.

Em 1994, os EUA se comprometeram a retirar seus mísseis da Coreia do Sul. Em troca, Kim Jong-il (Chefe de Estado Norte-Coreano) interromperia o desenvolvimento de armas nucleares e fecharia duas usinas nucleares.

Além disso, a Coreia do Norte receberia uma quantidade significativa de petróleo. Porém, esse acordo não foi duradouro.

Em 2000, os presidentes das coreias se reuniram para poder entrar com uma única delegação nos Jogos Olímpicos de Sidney e a Coreia do Sul enviou ajuda para combater a fome na Coreia do Norte. Esses fatos deram o Prêmio Nobel ao presidente sul-coreano, Kim Dae-Jung.

Entretanto, a paz não foi duradoura, pois em 2002 navios da Coreia do Sul atiraram contra navios da Coreia do Norte, uma vez que esses invadiram território sul-coreano.

Para amenizar o ocorrido, os governos coreanos começaram a retirar algumas minas da fronteira e construíram uma ferrovia que cruzasse a fronteira.

Coreia do Norte e as armas de destruição em massa

Em 2003, a Coreia do Norte abandonou o Tratado de Não Proliferação Nuclear, aprofundando as pesquisas para fabricação de armas de destruição em massa. Em 2006, o país socialista lançou vários mísseis de testes intercontinentais.

Essa conduta foi interpretada como uma ameaça, assim sendo, os EUA enviaram apoio militar perto da costa sul-coreana. Já em 2006, a Coreia do Norte fez seu primeiro teste nuclear, garantindo nenhum tipo de vazamento radioativo.

Em seguida, o Conselho de Segurança da ONU impôs sanções ao regime norte-coreano. Eles exigiram a suspensão do programa nuclear e a eliminação de todo arsenal atômico. No ano seguinte, a Coreia do Norte concordou em interromper as pesquisas nucleares.

Mas, em troca, eles exigiam fornecimento de energia e garantia de segurança por parte dos EUA. Até hoje, a Coreia do Norte já realizou cinco testes nucleares e o lançamento de uma pequena bomba de hidrogênio.

Cabe ressaltar que a bomba de hidrogênio possui o poder de destruição equivalente a cerca de 1000 bombas atômicas comuns. O país socialista ainda não possui tecnologia para alcançar os Estados Unidos, mas seus mísseis já podem atingir a Coreia do Sul e até o Japão.

Em 2018, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se encontrou com Kim Jong-un. Os líderes assinaram um documento de intenção de paz entre os dois países.

Além disso, a Coreia do Norte comprometeu-se com sua desnuclearização completa. Apesar disso, não há qualquer cronograma e, tampouco, uma fiscalização para saber o andamento dessa desativação.

Caiu no vestibular

Questão UNESP 2014

Coreia do Norte anuncia “estado de guerra” com a Coreia do Sul

A Coreia do Norte anunciou nesta sexta-feira [29.03.2013] o “estado de guerra” com a Coreia do Sul e que negociará qualquer questão entre os dois países sob esta base. “A partir de agora, as relações intercoreanas estão em estado de guerra e todas as questões entre as duas Coreias serão tratadas sob o protocolo de guerra”, declara um comunicado atribuído a todos os órgãos do governo norte-coreano. (http://noticias.uol.com.br. Adaptado.)

A tensão observada entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul está associada a

a) Divergências políticas e comerciais, sendo que sua origem se deu após a emergência Nova Ordem Mundial.
b) Divergências comerciais e econômicas, sendo que sua origem remete ao período da Guerra Fria.
c) Divergências políticas e ideológicas, sendo que sua origem se deu após a emergência da Nova Ordem Mundial.
d) Divergências políticas e ideológicas, sendo que sua origem remete ao período da Guerra Fria.
e) Um incidente diplomático ocasional, que não corresponde à grande tradição pacifista existente entre as Coreias.

Resolução

  • a) Incorreto. A divergência é mais política do que comercial. A origem se deu logo após o fim da 2ª Guerra Mundial (Guerra Fria).
  • b) Incorreto. A divergência não é comercial.
  • c) Incorreto. A origem se deu logo após o fim da 2ª Guerra Mundial (Guerra Fria).
  • d) Correto. A Coreia do Norte era apoiada pela URSS e a Coreia do Sul pelos EUA.
  • e) Incorreto. Teoricamente, as Coreias ainda estão em guerra.

Gabarito: d

Questão UNESP 2020

Nunca na história da humanidade houve tão grande concentração de poder nuns poucos lugares nem tamanha separação e diferença no interior da comunidade humana. Formou-se um mundo quase totalmente integrado – um sistema mundo – evidentemente controlado a partir de alguns centros de poderes econômicos e políticos. (Olivier Dollfus, 1994. Adaptado.)

Neste sistema mundo contemporâneo pode-se identificar que

a) As maiores potências nucleares do século XXI são: Estados Unidos, França, Canadá, Japão, Alemanha, Índia e Paquistão.
b) O Ocidente não tem medo da proliferação de armas nucleares principalmente em regimes hostis aos Estados Unidos.
c) O Irã, a Síria e o Mianmar formam um grupo de países que abriram mão de seus projetos voltados à proliferação da tecnologia de armas nucleares.
d) A Coreia do Norte tem grande dependência da China, por ser esta a maior exportadora de alimentos e energia aos norte-coreanos.
e) A paz entre os palestinos e Israel depende apenas de acordos com os EUA.

Resolução

  • a) Incorreto. Canadá, Japão e Alemanha, apesar de utilizarem usinas nucleares, não estão entre as maiores potências nucleares, até porque não possuem bomba atômica.
  • b) Incorreto. Pelo contrário, o Ocidente tem muito medo de que o mundo entre em uma guerra nuclear.
  • c) Incorreto. O Irã nunca abriu mão. Síria e Mianmar talvez nem tenham projetos.
  • d) Correto. Sim, após o fim da União Soviética, a China passou a ser a maior parceira socioeconômica da Coreia do Sul.
  • e) Incorreto. Além dos Estados Unidos, depende de outros países que também estão nessa área do Oriente Médio.

OBS.1: Percebeu que o texto é dispensável? Assim sendo, aconselho que você leia primeiro a pergunta. Se estiver escrito: “com base no texto”, “de acordo com o texto”, “segundo o texto” etc., seria bom ler. Do contrário, não é necessário. Porém, às vezes, ele pode ajudar, mas não é o caso dessa questão.

OBS.2: Na alternativa “e” aparece a palavra APENAS, tome muito cuidado com as palavras que generalizam, tais como: toda, qualquer, sempre, nenhuma, somente, só, obrigatoriamente, jamais, completamente, definitivamente, totalmente etc. Normalmente, eu disse NORMALMENTE, quando essas palavras aparecem, a alternativa está incorreta.

Gabarito: d

É isso, pessoal! Espero que tenham curtido essa aula sobre a Coreia do Norte. Sigam-me nas redes sociais. Têm muitas dicas lá. Abraços!

Instagram: @prof.sauloteruotakami

CURSOS PARA VESTIBULAR

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também