Última atualizaçao em: 05 de Novembro de 2020, ás 16:35

A circulação atmosférica é a movimentação do ar que ocorre pela diferença de temperatura e pressão. O ar mais frio é mais denso, tendendo a descer. O ar quente é menos denso, tendendo a subir. Ademais, o deslocamento ocorre das áreas de alta pressão para baixa pressão.

A circulação da atmosfera é dividida em 3 células:

  • Célula Tropical: também chamada de Célula de Hadley. Ela se encontra entre os trópicos. Em altas altitudes, o ar se movimenta em sentido dos polos;
  • Célula de Ferrel: também chamada de Célula das Latitudes Médias. Ela se encontra entre a Linha do Equador e os polos. Em baixas altitudes, o ar se movimenta em sentido dos polos;
  • Célula Polar: o ar que vem da Célula de Hadley e da Célula de Ferrel ao chegar nos polos, devido à baixa temperatura, exerce alta pressão.
Circulação Geral da Atmosfera
Circulação Geral da Atmosfera

O movimento de rotação e de translação é fundamenta para a circulação de ar, pois o vento possui uma trajetória mais curva do que linear (Efeito Coriolis). Além das células citadas, existem os ventos alísios e contra-alísios:

  • Alísios: são os ventos que sopram constantemente dos trópicos para o Equador em baixas altitudes. Os alísios são ventos úmidos que provocam chuvas nas imediações do Equador, onde ocorre o encontro e ascensão desses ventos. Por essa razão, a zona equatorial é a região das calmarias equatoriais chuvosas;
  • Contra-alísios: sopram do Equador para os trópicos em altitudes elevadas. Os contra-alísios são ventos secose os responsáveis pelas calmarias tropicais secas que geralmente ocorrem ao longo dos trópicos.
Dinâmica dos Ventos Alísios e Contra-alísios
Dinâmica dos Ventos Alísios e Contra-alísios

A área que recebe os ventos alísios é chamada de Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). Caracteriza-se pela baixa pressão e por convergir os alísios na superfície terrestre ao longo da Linha do Equador. No Brasil, ela é responsável pela maior parte da pluviosidade na Região Norte e Nordeste.

A Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) pode atuar por até 10 dias, sendo responsável por chuva volumosa e prolongada no Norte, Centro-Oeste e Sudeste do Brasil. Apesar da ZCAS ocorrer em todo verão, sua intensidade pode variar, ou seja, ao invés de chover, o tempo fica apenas nublado.

Além da ZCIT e da ZCAS, que atuam no Brasil, temos a Zona de Convergência do Pacífico Sul (ZCPS) que atua no Sudeste Asiático, sendo caracterizada pelas elevadas temperaturas. E a Zona de Convergência do Índico Sul (ZCIS), que é uma área de precipitação.

O vento pode se expressar de várias maneiras, seja como uma simples brisa marítima ou um tornado, podendo causar chuva torrencial ou estiagem severa.

  • Tempestade ou temporal: chuva torrencial marcada por raio (descarga elétrica entre a nuvem e a superfície), relâmpago (descarga elétrica visível em forma de luz), trovão (ondas sonoras do relâmpago) e ventos fortes;
  • Tempestade tropical, ciclone, furacão ou tufão: são redemoinhos atmosféricos que giram em torno de um centro de baixa pressão, podendo durar 1 semana e ter 400 km de diâmetro. Iniciam nas águas quentes litorâneas e podem ir para o continente, provocando chuvas e ventos fortes de 119 km/h ou mais;
  • Diferenças:
    • O furacão é um ciclone tropical originado no Atlântico Norte ou no Centro ou Leste do Pacífico Norte. A escala Saffir-Simpson só pode ser aplicada a ele;
    • Caso o fenômeno aconteça no Pacífico Noroeste, recebe o nome de tufão;

Se ocorrer no Oceano Índico ou no Pacífico Sul, mantém o nome de ciclone tropical.

A escala Saffir-Simpson classifica os furacões de acordo com a velocidade dos ventos
 Fonte: CETESB
A escala Saffir-Simpson classifica os furacões de acordo com a velocidade dos ventos
Fonte: CETESB

Tornado

Origina-se pelo encontro de correntes de ar com temperaturas e direções opostas dentro de uma nuvem, formando um funil. Conforme aumenta a velocidade dessas correntes, pode formar uma coluna giratória que se dirige ao solo.

Os tornados duram menos (cerca de 15 minutos) e são menores (aproximadamente 2 km de diâmetro) que os furacões, mas são mais destrutivos. Quando se forma na água, o tornado é chamado de tromba d’água.

Escala Fujita para Tornados e Ventos Fortes  Fonte: Laboratório de Hidrometeorologia – IAG/USP
Escala Fujita para Tornados e Ventos Fortes Fonte: Laboratório de Hidrometeorologia – IAG/USP
circulação de ar
Velho e Novo Corredor dos Tornados

Caiu no vestibular

Questão UNICAMP 2016

A figura a seguir exibe a imagem de um ciclone.

circulação de ar

É correto afirmar que o ciclone em questão:

a) ocorreu no Hemisfério Sul e corresponde a uma área de alta pressão atmosférica.
b) pode ocorrer em qualquer hemisfério, independentemente da pressão atmosférica.
c) ocorreu no Hemisfério Norte, em zonas tropicais e de baixa pressão atmosférica.
d) ocorreu no Hemisfério Sul e corresponde a uma área de baixa pressão atmosférica.

Resolução

  • a) Incorreto. Os ciclones se formam em áreas de baixa pressão.
  • b) Incorreto. Os ciclones se formam em áreas de baixa pressão.
  • c) Incorreto. No Hemisfério Norte, os ventos se deslocam no sentido anti-horário.
  • d) Correto. No Hemisfério Sul, os ventos se deslocam no sentido horário.

Gabarito: d

Quetão Unicamp 2012

Observe o esquema abaixo, que indica a circulação atmosférica sobre a superfície terrestre, e indique a alternativa correta.

circulação de ar

a) Os ventos alísios dirigem-se das áreas tropicais para as equatoriais, em sentido horário no hemisfério norte e anti-horário no hemisfério sul, graças à ação da Força de Coriolis, associada à movimentação da Terra.
b) Os ventos alísios dirigem-se das áreas de alta pressão, características dos trópicos, em direção às áreas de baixa pressão, próximas ao equador, movimentando-se em sentido anti-horário no hemisfério norte e em sentido horário no hemisfério sul.
c) Os ventos contra-alísios dirigem-se dos trópicos em direção ao equador, movimentando-se em sentido horário no hemisfério norte e anti-horário no hemisfério sul, graças à ação da Força de Coriolis.
d) Os ventos contra-alísios dirigem-se da área tropical em direção aos polos, provocando quedas bruscas de temperatura e eventualmente queda de neve, movimentando-se em sentido anti-horário no hemisfério sul e em sentido horário no hemisfério norte.

Resolução

  • a) Correto. Os ventos alísios se originam nos trópicos e vão até a Linha do Equador.
  • b) Incorreto. Em sentido horário no hemisfério norte e anti-horário no hemisfério sul.
  • c) Incorreto. Os ventos contra-alísios dirigem-se do Equador em direção aos trópicos.
  • d) Incorreto. Os ventos contra-alísios dirigem-se do Equador em direção aos trópicos.

Gabarito: a

É isso, pessoal! Espero que tenham curtido essa aula sobre a Circulação do Ar. Sigam-me nas redes sociais. Têm muitas dicas lá. Abraços!

Instagram: @prof.sauloteruotakami

CURSOS PARA VESTIBULAR

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também