O tecido epitelial é essencial para o bom funcionamento do organismo! Esse tema é estudado na área de Histologia e costuma cair com frequência nas provas de diversos vestibulares e no Enem. Então, não perca este conteúdo que o Estratégia Vestibulares preparou para você gabaritar a sua prova de biologia!

O que é tecido epitelial?

O que é tecido epitelial?

Para entender melhor o que são tecidos, vamos relembrar a ordem de complexidade da biologia:

  1. Células formam tecidos; 
  2. Tecidos formam órgãos; 
  3. Órgãos formam sistemas; e
  4. Sistemas formam organismos.

Não confunda! A ordem de complexidade vai do átomo até os agrupamentos de seres vivos estudados nas relações ecológicas, sendo a Biosfera o maior grau. Contudo, para o nosso estudo de histologia, o desenvolvimento da célula até o organismo é suficiente!

Logo, um tecido é um conjunto de células designadas para exercer determinada função. A distinção entre as funções específicas de cada grupo celular é chamado de diferenciação, que ocorre mediante ao processo da Organogênese durante o desenvolvimento embrionário. 

Assim, os folhetes embrionários se diferenciam em tecidos os quais posteriormente formarão os órgãos do bebê!

Portanto, o tecido epitelial é resultado da organogênese e tem origem dos três folhetes embrionários: Endoderme, Ectoderme e Mesoderme.

Atenção! É comum associar o tecido epitelial com a pele. Contudo, esse tecido abrange também o revestimento interno de algumas partes do corpo, como glândulas e mucosas!

Quais as funções dos tecidos epiteliais?

O epitélio possui diversas funções e cada uma delas está associada à localização daquela determinada porção de tecido! Veja algumas atividades abaixo e exemplos de onde podem ser realizadas:

  • Função de revestimento: Epiderme (camada externa da pele);
  • Função secretora: Glândulas endócrinas e exócrinas; e
  • Função de absorção: Paredes do intestino, onde são absorvidos nutrientes da alimentação.

Quais os tipos de tecido epitelial?

O tecido epitelial pode ser classificado em epitélios de revestimento e em epitélios glandulares. Dentro de cada um desses tipos, existem subdivisões de acordo com algumas especificidades que você verá a seguir:

Epitélios de revestimento

Para entender esse tipo de tecido, é importante saber o formato das células e os formas agrupamento que podem ser encontradas nesse epitélio. Confira a seguir os principais:

Quanto à modo de agrupamento celular, o epitélio pode ser simples — apenas uma camada celular  —, estratificado  — mais de uma camada de células  —, ou pseudoestratificado  — apenas uma camada, mas com núcleos em diferentes alturas, o que passa a impressão de ser estratificado.

Em relação ao formato da célula, esta pode ser:

  • Pavimentosa: Célula larga horizontalmente e achatada;
  • Cúbica: Célula visualmente semelhante a um cubo; e
  • Cilíndrica, colunar ou prismática: Células longas  — verticalmente.

Assim, podemos classificar os epitélios de revestimento de acordo com as características acima. Veja alguns exemplos abaixo:

  • Epitélio simples pavimentoso: Uma camada de células achatadas. Este tecido reveste superfícies que realizam transporte de líquidos ou de gases, os quais podemos citar o pericárdio  — revestimento do coração  — e a pleura  — revestimento do pulmão.
  • Epitélio simples cúbico: Uma camada de células semelhantes a um cubo. Pode realizar funções de secreção e de absorção, além de serem encontrados no revestimento dos túbulos renais e dos folículos tireoidianos, por exemplo.
  • Epitélio simples cilíndrico: Uma camada de células longas. Realiza, principalmente, a função de absorção. Pode ser encontrado nas paredes do intestino.
  • Epitélio estratificado pavimentoso: Mais de uma camada de células  achatadas. Compõe o revestimento externo do corpo, podendo ser encontrado na epiderme.

Epitélios glandulares

Os epitélios glandulares possuem células especializadas na secreção de substâncias. Essa aglomeração de células, que desempenham função secretora, é chamada de glândula, que pode ser classificada entre endócrina, exócrina ou mista. Veja a seguir:

  • Glândulas Endócrinas: São responsáveis pela secreção para dentro do próprio corpo. Exemplos desse tipo de glândula são os ovários, que liberam hormônios sexuais no corpo feminino. 
  • Glândula Exócrinas: Secretam suas substâncias para o meio externo, como as glândulas sudoríparas  — liberam o suor  — e glândulas sebáceas  — secretam o sebo. 
  • Glândulas Mistas ou Anfícrinas: Secretam substâncias tanto para dentro quanto para fora do corpo, sendo uma glândula endócrina e exócrina, simultaneamente. Assim, o pâncreas é uma importante glândula mista que secreta a insulina, sendo o glucagon na sua porção endócrina e o suco pancreático na sua porção exócrina.

Quais as características dos tecidos epiteliais?

O tecido epitelial é composto por células justapostas e com pouca substância intercelular. Além disso, é um tecido avascular em que sua nutrição é proveniente do tecido conjuntivo adjacente.

Gostou do conteúdo que o Estratégia Vestibulares preparou para você ir bem na prova do seu vestibular? Então não perca nossos próximos artigos! Aproveite para conhecer os nossos cursos, que são pensados para você alcançar seu sonho de entrar na universidade. Clique no banner abaixo e confira!

Banner Estratégia Vestibular
0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar também