Os microrganismos são um assunto muito importante para a História, para as Ciências Biológicas, as  Ciências Sociais e os outros estudos estatísticos. O curioso, no âmbito biológico, é como a ação de ser tão pequeno, como um microrganismo,  pode causar um grande colapso das organizações humanas.

Por conta desta importância, o Estratégia Vestibulares preparou este artigo, que aborda os principais tipos e características dos microrganismos. Confira!

O que são os microrganismos?

Microrganismos são seres que não podem ser vistos a olho nu. Isso acontece porque eles são extremamente pequenos, com a possibilidade de visualização somente por meio de microscópios. Entre eles estão os vírus, bactérias, fungos, algas unicelulares, alguns protistas e ácaros.

É comum a persistência da ideia de que esses organismos são, obrigatoriamente, transmissores de doenças. Porém, a realidade é muito diferente, pois existem microrganismos patogênicos e não-patogênicos. 

Quais os tipos de microrganismos?

Como citado acima, os microrganismos estão classificados em diferentes grupos. Para entender melhor cada um desses conjuntos, acompanhe os tópicos abaixo.

Vírus

Os vírus, muito comuns e presentes no dia-a-dia, são seres acelulares compostos por material genético e cápsula proteica. Sua organização metabólica é simples e ele não apresenta metabolismo próprio, o que o torna um parasita intracelular obrigatório.

Essa última condição é a causa do grande número de viroses existentes. Quando o vírus se aloja em uma célula, ele se reproduz com a capacidade de interferir no metabolismo celular, o que pode ou não gerar uma reação adversa. 

Muitas doenças são causadas por materiais virais. Veja alguns exemplos:

  • O vírus HIV pode ocasionar a síndrome da Imunodeficiência adquirida (AIDS); 
  • Os vírus Influenza podem causar gripes e reações no trato respiratórios;
  • O sarampo atinge diversos sistemas corporais e se manifesta por meio de manchas no epitélio; e
  • A poliomielite pode levar a um caso de paralisia infantil.

Ao considerar o potencial de transmissão e alojamento viral, é necessário que o contágio seja contido com o uso de vacinas e atos preventivos cotidianos, como: lavagem frequente das mãos, higienização de alimentos e cobrir a boca ao tossir ou espirrar.

Bactérias

As bactérias estão inseridas no reino Monera e são seres unicelulares e procariontes. Isso significa que elas não apresentam organelas membranosas e nem envoltório nuclear.

Algumas bactérias, como as cianobactérias, são consideradas autotróficas por realizarem mecanismos fotossintéticos. Outros tipos, as arqueobactérias, são capazes de viver em ambientes de condições extremas com temperaturas elevadas e pH muito ácido. Por fim, as eubactérias podem sobreviver com uso da fotossíntese, quimiossíntese e fermentação, atuando em diversas esferas dos ecossistemas.

Um dos pontos positivos na existência dos organismos bacterianos é a síntese de insulina. A partir da engenharia genética, pesquisadores conseguiram isolar DNAs bacterianos e somar aos genes sintetizadores de insulina. Com isso, foram construídas bactérias capazes de produzir a insulina humana, o que facilitou o tratamento da diabetes. 

Fungos

Fungos são organismos pertencentes ao reino Protista, eucariontes, e heterótrofos por absorção. Possuem a célula revestida por uma parede celular de quitina, além de utilizarem glicogênio como reserva energética, assim como os humanos. 

As estruturas fúngicas estão muito presentes no nosso cotidiano alimentício. Por meio da fermentação, os fungos unicelulares chamados de leveduras, atuam na produção de cerveja e panificação.

Protozoários

Os protozoários representam seres heterótrofos, eucariontes e unicelulares. A classificação deles é feita conforme sua forma de locomoção, observe:

  • Sarcodíneos: a espécie mais evidente é a ameba que forma pseudópodes para se locomover;
  • Esporozoários: microrganismos sem locomoção própria, como os plasmódios;
  • Flagelados: movimentação por meio de flagelos, como o Trypanosoma cruzi; e
  • Ciliófora: locomoção ciliar, exemplificados pelo gênero Paramecium sp.

Microrganismos Patogênicos

Conforme foi abordado no início do artigo, muitos microrganismos podem transmitir doenças.

Note que as infecções virais já foram discorridas. 

Agora, atente-se às outras patologias desencadeadas por microrganismos:

  • As bactérias são precursoras de várias doenças como a tuberculose, a leptospirose, cárie, peste bubônica, cólera, gonorreia, entre outras;
  • Os fungos podem causar candidíase oral e/ou vaginal, pneumonia fúngica, micose de pele, micose de unha e outras situações biológicas desagradáveis;
  • Os protozoários estão presentes na leishmaniose, na amebíase, na toxoplasmose, na giardíase, na doença de chagas, na malária, etc.

Observe, portanto, que a existência de organismos microscópicos afeta nossa vida positiva e negativamente, a depender da situação a que assistimos. Assim, evite generalizações e impressões de senso comum a respeito de assuntos científicos.

Gostou do conteúdo e busca novas informações sobre biologia? Acesse o nosso Blog e fique antenado sobre os principais temas e notícias dos vestibulares brasileiros.
Para conhecer nossos cursos preparatórios, clique no banner abaixo:

banner Estratégia Vestibulares

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também
Leia mais

Espirilos: o que são e o que causam?

No contexto dos vestibulares, é muito importante estar atento aos assuntos biológicos, que costumam ser cobrados como conteúdos…