Nas aulas de biologia, é muito comum ouvir a frase: “A célula é a unidade fundamental da vida”. Isso significa que a estrutura celular é essencial para que os organismos existam. Justamente por essa razão é muito importante estudar as células humanas, já que elas compõem o nosso corpo. Além disso, trata-se de um assunto muito recorrente nos vestibulares nacionais.

Quer saber mais? O Estratégia Vestibulares preparou um artigo que resume os principais tipos celulares do corpo humano. Acompanhe!

O que são células?

As células são organizações microscópicas compostas por diversas estruturas, denominadas organelas. A célula, em sua totalidade, é capaz de promover atividades metabólicas e contém informações genéticas transmissíveis, além de participar da divisão celular e da reprodução.

Todas as células possuem, obrigatoriamente, citoplasma e membrana plasmática. O citoplasma é uma matriz formada por citosol e trata-se de um composto de íons, aminoácidos e outros nutrientes. A delimitação dessa substância é feita por um envoltório chamado membrana plasmática, que é formado por lipídios, fosfatos e glicocálices.

Em geral, as células são agrupadas em dois grupos: eucariontes e procariontes. O grupo eucarionte agrega os arranjos celulares que possuem núcleo organizado, envoltório nuclear e organelas membranosas – essa conformação está presente nos humanos, mamíferos, vegetais e maior parte dos vertebrados. 

O conjunto de células sem núcleo organizado, sem envoltório nuclear e nem organelas membranosas é chamado de procariontes – as bactérias são um exemplo de organismos que possuem essa classificação. Para melhor compreensão, observe a tabela abaixo:

PROCARIONTESEUCARIONTES
Sem núcleo organizadoCom núcleo organizado
Sem carioteca (membrana nuclear)Com carioteca
Sem organelas membranosasCom organelas membranosas

Vale lembrar que as organelas membranosas são: retículos endoplasmáticos, complexos golgienses, lisossomos, peroxissomos, vacúolos, plastos, mitocôndrias e glioxissomos. Já as organelas não membranosas são os centríolos e os ribossomos.

Qual a função das células?

Elas participam do metabolismo a nível microscópico, assim, participam da produção energética, processos bioquímicos, composição e manutenção dos tecidos corporais, integração corporal, etc. 

Assim, no desenvolvimento do organismo, cada célula recebe um papel específico para desempenhar por meio dos códigos genéticos, expressos na síntese proteica. Essa informação gênica é capaz de separar as células humanas em várias classificações, e é sobre isso que o tópico abaixo discorre.

Células Humanas: tipos

As células humanas são agregadas em alguns tipos, e a junção dessas células forma o que chamamos de tecido. Por exemplo, as células epiteliais formam o tecido epitelial, assim como as células nervosas constituem o tecido nervoso. Assim, note que características celulares semelhantes são suficientes para a construção dos tecidos corporais.

Epiteliais

O epitélio, que é composto por células epiteliais, é caracterizado por conter componentes avasculares. Ou seja, não existem vasos sanguíneos nesse conjunto histológico. Esse tipo celular recebe nutrientes por meio da difusão que ocorre entre as células e o tecido conjuntivo. 

As células epiteliais podem ter formatos diferentes. As pavimentadas apresentam um núcleo alongado e um formato mais achatado. As células epiteliais cúbicas contêm um núcleo esférico. Já as colunares apresentam um núcleo cilíndrico, enquanto que as células de transição podem ser mais “cheias” ou “finas” conforme necessidade. 

Para melhor visualização dessas informações, observe a figura abaixo.

Células Humanas: tipo

Nervosas

As células nervosas, por sua vez, apresentam formas muito especializadas. Isso significa que durante o desenvolvimento do organismo, elas se transformaram em algo específico, que não é adaptável. Justamente por isso, essas células não se regeneram muito, já que sua divisão celular é limitada. 

As organizações celulares mais conhecidas do sistema nervoso são os neurônios, que possuem um formato peculiar, como você pode conferir na imagem a seguir:

Células Humanas: neurônio

Conforme a seta laranja do esquema anterior, as células do tecido nervoso são desenvolvidas para receber estímulos nervosos elétricos por meio dos dendritos, com passagem pelo corpo celular em direção ao axônio. Esses estímulos são liberados nas ramificações do axônio, de um neurônio para o outro. 

Em tons de azul celeste, é possível a presença de bainhas de mielina no axônio. Essas “capinhas” que recobrem o neurônio servem para acelerar o envio das informações nervosas. Assim, o sinal elétrico “pula” as bainhas, o que economiza tempo no trajeto, como é visto nas setas em verde. 

Musculares

Geralmente, as células musculares são marcadas por sua capacidade de contração e descontração. O coração, os órgãos do sistema digestório, o útero  e os membros inferiores e superiores possuem músculo em suas estruturas.

O tecido muscular é classificado em três tipos: estriado esquelético, estriado cardíaco e liso. Neste artigo, serão enfatizadas as propriedades estriadas.

As células musculares estriadas formam um complexo denominado sarcômero. Essa organização, torna possível que duas proteínas, a actina e a miosina, deslizem entre si e promovam a contração e o relaxamento do músculo. Assim, as estruturas celulares são construídas para possibilitar o movimento corporal.

Gosta de biologia e da organização do corpo humano? Acesse o blog do Estratégia Vestibulares e conheça outros assuntos biológicos importantes. 

Para obter informações sobre nossos cursos pré-vestibulares, clique abaixo:

banco de questões estratégia vestibulares
0 Shares:
Você pode gostar também