Apesar da popularização do termo “lockdown” durante a crise de saúde mundial, ainda há dúvidas sobre o significado dessa palavra e como adotar essa medida pode afetar a população. Para ajudar você a compreendê-lo, a Estratégia Vestibulares preparou este artigo. Acompanhe e descubra!

O que é lockdown?

Lockdown é a medida adotada para bloquear e restringir a circulação em uma cidade, estado ou país. Diante da crise sanitária que teve início em 2020, diversos países e municípios viram a necessidade de limitar a circulação dos cidadãos, com autorização apenas para atividades essenciais, como compras de alimentos e medicamentos.

Em alguns casos houve a imposição de toque de recolher, para impedir qualquer circulação em um determinado período. Vale ressaltar que o lockdown é fiscalizado e determinado pelo governo

Significado de lockdown

O termo “lockdown” tem origem inglesa e significa confinamento ou bloqueio total, em português. No Brasil, a palavra é empregada em inglês, porque foi muito disseminada pela mídia, antes mesmo da crise sanitária afetar o país.

Diferença entre lockdown, distanciamento social, quarentena e isolamento

Ainda que o termo esteja popularizado, ele é facilmente confundido com outras expressões que passaram a ser utilizadas devido à crise de saúde, como distanciamento social, quarentena e isolamento. No entanto, essas medidas têm significados distintos. Para que não haja mais dúvidas, vamos lhe explicar cada uma delas. Confira a seguir!

Distanciamento social

Ao impor um lockdown é inevitável que haja distanciamento social, uma vez que o confinamento obriga a população a isolar-se e faz com que apenas aqueles que compõem o núcleo familiar tenham contato entre si. 

Contudo, ainda que não haja lockdown em um local, é possível que o distanciamento social seja adotado, já que ele estipula um distanciamento físico entre as pessoas e impede que ocorram aglomerações. Além disso, ele pode servir como medida preventiva para evitar que algo mais drástico, como o bloqueio total, tenha que acontecer. 

Quarentena

Originalmente, essa expressão era utilizada para indicar o isolamento daqueles que tiveram contato com uma doença infecciosa e precisavam ficar confinados até que não pudessem mais transmiti-la. Ela foi empregada durante a peste bubônica, quando a tripulação dos navios era obrigada a continuar a bordo por 40 dias, por isso, o emprego da palavra “quarentena”. 

Atualmente, sabe-se que o tempo de permanência de uma pessoa em quarentena pode variar. Além disso, durante a pandemia da COVID-19, a população transformou o significado da expressão e passou a utilizá-la para indicar um período passado em casa enquanto a doença ainda é uma ameaça

Isolamento

Assim como o termo “quarentena”, o “isolamento” também passou por uma mudança de significado. Inicialmente, essa expressão era utilizada para designar a medida adotada por aqueles que contraíam uma doença e tinham que manter-se isolados nos hospitais ou, até mesmo, em um cômodo da casa para que não a transmitisse aos familiares. 

Depois da crise sanitária de 2020, as pessoas passaram a usar a expressão “isolamento” de forma semelhante a “quarentena”, ou seja, para indicar um período em casa como medida de proteção contra a doença. Além disso, ele foi dividido em duas categorias: vertical e horizontal

No isolamento vertical apenas os indivíduos que fazem parte do grupo de risco, como idosos, cardiopatas e diabéticos, precisam isolar-se. Já no isolamento horizontal toda a população deve manter-se em casa.  

Lockdown no mundo

Lockdown no mundo

Durante a pandemia da COVID-19, muitos países viram o lockdown como a melhor alternativa para desacelerar o contágio. A cidade de Wuhan, na China, foi altamente afetada pelo vírus e a primeira a adotar o lockdown, em janeiro de 2020. Em seguida, diversos chefes de Estado impuseram a medida. Países como Itália, França, Espanha, Israel, entre outros, adotaram o confinamento, ainda que com regras e métodos distintos. 

Na Itália, país onde a população idosa é numerosa, foi proibido qualquer tipo de reunião entre familiares e amigos. Além disso, somente atividades essenciais eram permitidas. Já na Alemanha, no máximo duas pessoas podiam se encontrar, com exceção daquelas que viviam no mesmo ambiente ou que trabalhavam no mesmo local e não tiveram seu serviço paralisado. 

Em Israel, a maior parte do comércio foi fechado e era permitido afastar-se até um quilômetro de sua residência. Na Espanha, Madri e oito cidades da região tiveram o confinamento supervisionado pelas Forças Armadas e aqueles que desrespeitassem as regras — como confraternização com mais de seis pessoas e estabelecimentos abertos após as 23h — estavam sujeitos a multa. 

Mesmo sendo adotado por diversos governantes, cidades como São Paulo e Rio de Janeiro foram resistentes ao lockdown e optaram por não acatá-lo, apesar das recomendações e do alto índice de contágio. Uma das motivações dessa atitude foi a economia, muitos temem que um bloqueio total possa ser prejudicial para esse setor. 

Agora que você já sabe o que é lockdown, como ele funciona e as diferentes formas de adotá-lo, você está pronto para abordar esse tema em uma prova! Continue acompanhando a Estratégia Vestibulares e fique por dentro de mais assuntos atuais que podem ser cobrados nos vestibulares! 

LockDown - Estratégia Vestibulares

Texto: Julia Gabriello

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também