Já se perguntou de onde surgiu a ideia de comemorar o Dia da Mulher? Nem todos conhecem os eventos turbulentos que deram origem à data ou qual realmente a relevância do dia para que fosse instituído como uma comemoração internacional. 

Então, acompanhe o que o Estratégia Vestibulares separou para você e descubra como o tema pode ser cobrado no seu vestibular!

O que é o Dia Internacional da Mulher?

O Dia Internacional da Mulher acontece oficialmente no dia 8 de março. Instituída pela própria Organização das Nações Unidas (ONU) na década de 1970, a data tem o propósito de homenagear as lutas femininas por melhores condições de vida e trabalho ao longo da história, principalmente durante a Revolução Industrial

Uma curiosidade é que o Dia da Mulher já era uma data comemorativa há décadas nos países da antiga União Soviética, mas só foi oficializada em todo mundo pela ONU em 1977. 

Mitos sobre o Dia Internacional da Mulher

Diversas controvérsias cercam a origem do Dia da Mulher, sendo a principal delas o evento que teria inspirado a data. O acontecimento está relacionado com um incêndio ocorrido em Nova York no ano de 1911, quando centenas de operárias morreram carbonizadas nas fábricas têxteis da Triangle Shirtwaist Company

De acordo com o mito, os patrões as tinham trancafiado e queimado dentro dos galpões após as mulheres protestarem contra as condições de trabalho insalubres que enfrentavam. De fato, as operárias da Triangle foram as protagonistas de uma grande greve ocorrida entre os anos de 1909 e 1910, mas o incêndio não foi causado em represália ao movimento e tampouco aconteceu no dia 8, e sim no dia 25 de março. 

Apesar disso, o incidente foi um dos marcos na luta das mulheres, que chegavam a trabalhar 14 horas por dia e 6 dias por semana em condições precárias, como as que causaram o incêndio. 

Por outro lado, acredita-se que o 8 de março, na verdade, tenha sido instituído por conta dos protestos conduzidos pelas mulheres em 1917, na atual cidade russa de São Petersburgo. O movimento é considerado o estopim para a Revolução Russa e foi incluído como data comemorativa no calendário socialista nos anos seguintes. 

No entanto, seja no coração dos EUA ou na Rússia socialista que o evento catalisador tenha tomado lugar, vale lembrar que as lutas pelos direitos femininos começaram muito antes e perduram até os dias de hoje. 

história do dia da mulher

História do Dia da Mulher

Desde o início do século XX, movimentos a favor do direito das mulheres eclodiram pelos países em que a Revolução Industrial estava em pleno andamento. Foi um longo caminho até que o 8 de março fosse estabelecido pela ONU como o Dia Internacional da Mulher. 

Então, conheça quais foram os principais marcos ao longo dessa história de lutas e conquistas e quem foram as mulheres que lideraram os movimentos. 

1909 

As primeiras manifestações protagonizadas pelas mulheres em busca de seus direitos aconteceram entre os anos de 1909 e 1910. Elas foram ocasionadas principalmente por conta das más condições de trabalho nas fábricas e pelos salários inferiores aos dos operários homens. 

Milhares de operárias se juntavam em grandes greves que podiam durar meses. Uma das maiores manifestações da época, chamada por alguns como “o levante dos 30 mil”, foi iniciada e liderada pelas operárias da Triangle, vítimas do incêndio um ano depois. 

Diante desses movimentos, no dia 28 de fevereiro de 1909 foi comemorado o primeiro Dia da Mulher, proposto pelo Partido Socialista da América. Além disso, junto com as reivindicações trabalhistas, também surgiram manifestações a favor do voto feminino

Agosto de 1910

Na Europa, os movimentos pelos direitos das mulheres também estavam em ebulição. Em agosto de 1910, aconteceu a Segunda Conferência de Mulheres Socialistas, na Dinamarca. No evento, a alemã Clara Zetkin propôs uma jornada anual de manifestações em favor da igualdade de direitos para as mulheres. 

Apesar da proposta, ainda não havia uma data específica para a comemoração do Dia da Mulher, de forma que o evento variava de ano a ano. 

8 de março de 1917 

As manifestações de 8 de março de 1917 não apenas deram ao Dia da Mulher uma data fixa como também foram o pontapé inicial para a Revolução Russa. Os protestos contra a fome, a favor do voto feminino e pela saída do país da guerra ganharam o nome de “Pão e Paz”, por conta das reivindicações das manifestantes que consistiam em operárias, mães e esposas de soldados na 1a Guerra Mundial.

Depois que os bolcheviques assumiram o poder, a data foi oficializada nos países soviéticos como um dia em homenagem às mulheres que protagonizaram o movimento. Um fato curioso é que o calendário adotado pela Rússia na época era distinto do utilizado no mundo ocidental, então o Dia da Mulher era comemorado no dia 23 de fevereiro — o equivalente ao nosso atual 8 de março. 

1975 – O ano internacional da mulher

Por fim, a ONU decidiu declarar um Ano Internacional da Mulher, em 1975, para homenagear a luta e os protestos pelos direitos da mulher ao redor do mundo. A data do Dia da Mulher foi fixada e oficializada dois anos depois, em 1977. Desde então, esse tornou-se o dia para comemorar as conquistas femininas e manifestar-se contra a desigualdade de gênero ainda existente.

luta por direitos dia da mulher

Como o Dia da Mulher é comemorado hoje?

Apesar da história por trás da data, o Dia da Mulher é lembrado como uma ocasião para entregar rosas no supermercado e enviar mensagens de apreço pelas redes sociais. No Brasil, a maioria dos eventos do dia são organizados pelo governo em programações culturais

Em 2020, uma das principais atrações foi a Corrida da Mulher SP, que contava com um percurso de 5 km e apresentações musicais. O evento foi patrocinado por organizações privadas como a Unimed. 

Como cai no Vestibular 

Quer saber como o Dia da Mulher pode cair no seu vestibular? O Estratégia Vestibulares separou para você algumas possibilidades! 

Do ponto de vista histórico, o Dia da Mulher pode ser relacionado com os movimentos grevistas e socialistas do século XX. Nesse caso, é interessante focar os estudos na relação da data com a Revolução Russa e listar quais eram as principais reivindicações dos movimentos da época. 

Contudo, a maioria das questões pode não cobrar diretamente o Dia da Mulher, mas temas relacionados a ele, como: desigualdade de gênero, violência contra mulher, feminicídio, direitos da mulher, entre outros. Um exemplo recente foi a questão do Enem 2020 que abordava a diferença salarial entre homens e mulheres no futebol. Confira abaixo a questão no Caderno Azul: 

dia da mulher desigualdade salarial

Depois do enunciado, a pergunta foi a seguinte: 

O esporte é uma manifestação cultural na qual se estabelecem relações sociais. Considerando o texto, o futebol é uma modalidade que 

A) apresenta proximidades com o tênis, no que tange às relações de gênero entre homens e mulheres. 
B) se caracteriza por uma identidade masculina no Brasil, conferindo maior remuneração aos jogadores. 
C) traz remunerações, aos jogadores e jogadoras, proporcionais aos seus esforços no treinamento esportivo. 
D) resulta em melhor eficiência para as mulheres e, consequentemente, em remuneração mais alta às jogadoras. 
E) possui jogadores e jogadoras com a mesma visibilidade, apesar de haver expoentes femininas de destaque, como Marta.

A resposta da questão, nesse caderno, corresponde à letra B, ou seja: “se caracteriza por uma identidade masculina no Brasil, conferindo maior remuneração aos jogadores”. 

Gostou do conteúdo que o Estratégia Vestibulares trouxe para você? Então conheça nosso site e estude com a gente para os principais vestibulares do país! Clique no banner e faça parte do time coruja!

banner Estratégia Vestibulares
0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também